Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

A Orla e o Porto dos Casais

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Porto Alegre é também a Orla do Guaíba. Aí chegaram, em 1752, os primeiros sessenta casais açorianos, cumprindo o plano do Império Português de ocupação dos Sete Povos das Missões. O Tratado de Madri, de 1750, havia ajustado a troca da Colônia do Sacramento pelas Missões. Embora os Casais não tenham chegado aos Sete Povos, devido à Guerra Guaranítica, construíram diversas comunidades no Rio Grande do Sul. Em particular, os casais legaram sua história, sua comunidade, seu alegre porto – Porto Alegre. Tantas vezes ampliado e transformado, o Porto conquistou seu povo e deixou para o presente e para as gerações futuras um monumental patrimônio cultural edificado. Hoje o Porto dos Casais está a demandar, não só a sua preservação, como a reutilização do seu espaço, de acordo com o Concurso Público Nacional. É necessário, evidentemente, o ajuste do seu plano diretor com as necessárias adaptações, face às exigências e aos condicionantes atuais de sustentabilidade, do patrimônio ambiental, histórico, urbanístico, arquitetônico, paisagístico, portuário, hidroviário e econômico. A Secretaria do Planejamento Municipal da Prefeitura de Porto Alegre está planejando todo o tratamento a ser dado à Orla do Guaíba, incluindo, também, o Porto dos Casais, em articulação com a Secretaria de Transportes do Estado do Rio Grande do Sul. Responsável e administradora do Porto, a Superintendência de Portos e Hidrovias integra a Comissão criada pelo Governo do Estado, para apresentar estudos de ocupação e aproveitamento do Porto Mauá, objeto do Concurso Público Nacional do Porto dos Casais. Além disso, estão representados nesta Comissão – presidida pelo Secretário dos Transportes do Estado – outros órgãos das Administrações do Estado e do Município de Porto Alegre, como a Secretaria dos Transportes, a Superintendência de Portos e Hidrovias, a Procuradoria Geral do Estado, a Secretaria de Coordenação e Planejamento do Estado, a Secretaria de Estado da Cultura, a Secretaria do Planejamento Municipal de Porto Alegre, a Coordenação do Projeto MONUMENTA-BID da Secretaria do Planejamento Municipal de Porto Alegre, a Sociedade de Engenharia do Rio Grande do Sul e o Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento do Rio Grande do Sul. Importa destacar que estas iniciativas, há muito esperadas, consagram definitivamente as aspirações da comunidade. Somos a cidade, somos Porto Alegre e, portanto, somos também a Orla do Guaíba e o Porto dos Casais. Como cidadãos somos o lugar. O lugar da Capital. Somos o Estado e somos os visitantes. Somos o Brasil e os turistas. Amamos o Guaíba, a Orla, o Porto, a Cidade. O planejamento urbano, o Plano Diretor, o planejamento da Orla do Guaíba e o Plano Diretor do Porto dos Casais só têm sentido se atenderem às aspirações da população. A comunidade quer acesso à Orla do Guaíba e ao Porto dos Casais. As pessoas necessitam de espaços qualificados e precisam do contato com a água, respirar a brisa, sentir o vento, contemplar o pôr do sol e se emocionar com a lua cheia nas iluminadas noites junto ao Cais do Porto. Água, luz, frio e calor, vento, verde e ar, silêncio, contemplação, oração e meditação, por que negar tudo isto ao povo? Armazéns, Cais e Usina, barcos, lanchas e pescarias por que não intensificar os seus usos de forma integrada? Artesanato, arte, cultura, música, praça de alimentação, design, dança, teatro, exposições, caminhadas, passeios, turismo, economia e comércio, como expressões humanas, são indispensáveis para a cidade. Emoções, sentimentos, sensações, introspecção, reflexão e acesso democrático ao que é seu junto à orla, junto ao cais, junto aos espaços públicos, por que não permitir aos cidadãos? O espaço edificado, sem dúvida, deve ser adaptado de forma sustentável. A cortina de concreto poderá ser mantida, sim, por que não? É um dos pontos que está sendo estudado. O direito autoral do Plano Diretor do Porto dos Casais deverá ser observado e as adaptações a serem estudadas pelos órgãos responsáveis devem ser profundamente examinadas e verificadas, face à sustentabilidade e proteção do Centro Histórico. A Orla do Guaíba e o Porto dos Casais pertencem à comunidade. Ninguém haverá de interferir de modo a prejudicar os interesses maiores dos usuários. Somos o lugar e a cidade. Somos, pois, a Orla e casamos com o Porto. Ótimo que estão sendo tomadas iniciativas públicas que integram os Poderes da União, do Estado e do Município. Melhor, ainda, que o entendimento integrador consagre o direito à cidade, à Orla e ao Cais pelos cidadãos.
O Ministro da Cultura, Gilberto Gil, quando chegou à Capital para inaugurar o Portão Principal do Porto, depois de restaurado pelo Projeto MONUMENTA-BID, antes mesmo de saudar o povo e as autoridades, correu para o Cais, cheirou o Guaíba, abanou para os remadores, respirou o tempo e o vento. O povo que visitou a Bienal e que já freqüentou os diversos eventos que têm sido promovidos junto ao Cais, que participa das Procissões dos Navegantes, que reza às margens do Guaíba, primeiro vai à beira do Cais contemplar a beleza, a paisagem, olhar os olhares da natureza, cheirar as águas, deitar de costas para sentir a terra e indagar o infinito, o azul do firmamento, o cinza dos dias nublados e o ocre do poente no entardecer. Depois do Guaíba, da Orla, do Cais e dos bares, em geral, as pessoas visitam as exposições, as atividades nos Armazéns e na Usina. A água é um atrativo especial e inebriante. Por que virar as costas para a água?
O IAB-RS apóia integralmente todas as iniciativas que estão sendo desenvolvidas para renovar a Orla do Guaíba, para reintegrar o Porto à Cidade. Colabora e coopera para que a Orla do Guaíba e o Porto dos Casais sejam planejados de forma integrada e entregues para o uso da comunidade.
Participação é indispensável e planejamento é uma exigência, desde que todas as instâncias da Administração Pública se entrosem harmoniosamente. E que todas as iniciativas sejam coordenadas de forma a cumprir as normas legais, de planejamento, de administração, da autoridade e de atendimento ao direito de acesso e uso por parte da comunidade à Orla do Guaíba e ao Porto dos Casais.

Não há motivo para manter-se o divórcio da população com a água, da comunidade com a paisagem, com o horizonte e com a cidade.

Arq. José Albano Volkmer
Presidente IAB-RS :: gestão 2004/2005

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Na mídia: “Depois de construído, é difícil reverter”: o que dizem especialistas sobre mudanças na fachada do Pontal Shopping

Especialistas em urbanismo avaliam que a readequação da fachada da loja Leroy Merlin, no Pontal Shopping, na zonal sul de Porto Alegre, traz pequenas melhorias no visual e no microclima, mas não resolve o problema de sua construção ter se tornado uma barreira à contemplação e à conexão da Avenida Padre Cacique com a orla do Guaíba. Em entrevista ao jornal Zero Hora, a co-presidente do IAB-RS, Clarice Oliveira, ressalta que “Uma parede verde de plantas naturais é positiva porque vai diminuir o calor naquele microclima, com menos concreto. Vai ficar mais agradável, mas continuará sendo um paredão sem interface com o outro lado. Não vai deixar de ser uma barreira”.

Leia Mais →

NOTA PÚBLICA SOBRE OS PROCESSOS DE IMPUGNAÇÃO NAS ELEIÇÕS PARA O CMDUA.

O IAB-RS expressa preocupação em relação à ausência de registro dos pedidos de impugnação apresentados pelo instituto no âmbito do processo eleitoral das entidades de classe ligadas ao planejamento urbano no Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA). Conforme o cronograma estabelecido no edital 006/2023, utilizando os critérios estipulados no item 2.11 do referido edital, foi emitido um documento elencando 23 entidades que não demonstram caráter de atividades relacionadas ao planejamento urbano. Isso ocorreu após análise apropriada e indicação da regularidade dessas entidades para participação nas eleições do CMDUA.

Leia Mais →

Arquitetos vencedores do concurso de requalificação do Lago Joaquina apresentam projeto

Na tarde desta quarta-feira (10), os arquitetos e urbanistas do escritório OCRE, vencedores do Concurso Público Nacional de Arquitetura da Paisagem para Requalificação do entorno do Lago Joaquina Rita Bier, receberam a premiação de R$50 mil, assinaram o contrato de realização do projeto executivo e apresentaram a proposta vencedora para membros da Administração Municipal e comunidade.

Leia Mais →

Outras Notícias

Revelados os vencedores do Prêmio IAB-RS etapa estadual

Durante a Noite da Arquitetura, evento promovido pelo Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS), foram revelados os vencedores do prêmio IAB-RS José Albano Volkmer para as turmas de 2022. O evento foi marcado, também, pela posse do conselho do CAU/RS para o triênio 2024-2026.

Leia Mais →

IAB-RS assina acordo para consultoria no programa RS Seguro COMunidade

O Governador do Estado, Eduardo Leite, lançou, na manhã do dia 15 de dezembro, o programa RS Seguro COMunidade, no Palácio Piratini, em Porto Alegre. Desenvolvido no âmbito do RS Seguro, a iniciativa integra o eixo voltado para políticas sociais preventivas e transversais, cujo foco de atuação são os territórios em situação de vulnerabilidade socioeconômica e com indicadores elevados de crimes violentos letais e intencionais, consumados ou tentados. O o IAB-RS realizará três concursos nacionais, em que serão selecionados projetos urbanísticos integrados para três localidades: Umbu, Rubem Berta e Santa Tereza.

Leia Mais →

ARQUITETOS DE PORTO ALEGRE VENCEM CONCURSO QUE IRÁ REQUALIFICAR LAGO JOAQUINA RITA BIER EM GRAMADO

Na noite desta quarta-feira (13/12) foi realizada em Porto Alegre a cerimônia de divulgação dos vencedores do “Concurso Público Nacional de Arquitetura da Paisagem para Requalificação do entorno do Lago Joaquina Rita Bier em Gramado, RS”, promovido pela Prefeitura Municipal de Gramado (RS) com organização do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento do Rio Grande do Sul (IAB-RS) e apoio da Associação Brasileira de Arquitetos Paisagistas (ABAP) e do IAB-RS Núcleo Hortênsias. Os grandes vencedores da noite foram os arquitetos e urbanistas Thiago Yuuki Kajiwara, Ananda Maciel Oliveira e Diego Flamia, do escritório OCRE Arquitetura, de Porto Alegre.

Leia Mais →

Prêmio IAB-RS recebe inscrições até o dia 13 de dezembro

Arquitetos e urbanistas das turmas de 2022 têm até as 23h59 do dia 13 de dezembro para inscrever o seu trabalho de conclusão de curso (TCC) no prêmio IAB-RS José Albano Volkmer, edição 2023. A iniciativa, concebida em parceria com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS), premiará as ideias mais inovadoras e seus projetos inspiradores.

Leia Mais →