Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Ideli Salvatti reconhece, em reunião com IAB, CAU/BR e outras entidades, problemas no Regime Diferenciado de Contratações Públicas

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A ministra de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, recebeu em seu gabinete, na manhã desta sexta-feira, 21 de fevereiro, os presidentes do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), Sérgio Magalhães, do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR), Haroldo Pinheiro, e das demais entidades nacionais de Arquitetura e Engenharia para discutir a proposta de revisão da lei de Licitações. No encontro, os arquitetos entregaram um documento com ponderações sobre a revisão da Lei 8.666/93, e a ministra reconheceu que existem problemas no atual formato do Regime Diferenciado de Contratações (RDC), embora também tenha feito defesa do modelo. O documento também será entregue ao Tribunal de Contas da União (TCU) e aos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado.

"Sabemos que existem problemas, mas de qualquer forma ainda é a melhor solução para a realidade atual", disse a ministra, diante do atual ritmo das obras públicas do país. "Reconhecemos também, por outro lado, que já temos uma massa crítica suficiente para um debate, sobre o que deu certo e o que não deu. Não em tese, mas concreto, em cima do que já foi praticado", concluiu.

A ministra considerou significativa a contribuição dos arquitetos e engenheiros. Ela também propôs uma nova reunião com as entidades nacionais de Arquitetura e Engenharia. Esse novo encontro deverá contar com as participações da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), relatora da revisão da Lei 8.666/93, da senadora Gleise Horffman (PT-PR), relatora da MP 630, que pretende ampliar o RDC para toda obra pública do país, e do senador Francisco Dornelles (PP-RJ), da Comissão de infraestrutura do Senado.

Para os arquitetos e engenheiros, as licitações de obras públicas devem ser feitas apenas com projeto completo. Por permitir licitações a partir do anteprojeto, as entidades de Arquitetura e Engenharia também são terminantemente contra ao RDC (Lei 12.462/2011). Para os arquitetos, o regime de contratação age como forte indutor de reajustes e superfaturamento das obras.

De acordo com o presidente do IAB, licitações sem projeto completo têm reflexos na qualidade da obra.

“Defendemos que as licitações sejam feitas com projeto completo. Sem isso, a qualidade das obras se torna questionável, propicia aditivos, aumento de preços e outros problemas já identificados pelo próprio governo”, explicou Sérgio Magalhães.

Na opinião do presidente do CAU/BR, Haroldo Pinheiro, o RDC exacerba os problemas da Lei 8.666/93. Só em casos muito excepcionais o sistema poderia trazer alguma vantagem:

“Em resumo, quem projeta, não constrói, e quem constrói não faz projeto. O projetista tem que entender e elaborar o projeto que o governo quer, como o governo quer. Ao construtor cabe executar aquilo, e não fugir do propósito inicial”.

“É difícil conduzir e concluir um debate desses em ano eleitoral. Mas nós temos a obrigação de já deixar o assunto 'limado' para uma ofensiva pós-eleição. Vamos aproveitar o momento, em paralelo à discussão da MP 630, para já iniciarmos esse debate, de modo a termos uma proposta de nova legislação para o Congresso debater no início de 2015”, prometeu Ideli Salvatti.

Participaram da reunião a ministra Ideli e os presidentes do CAU/BR, Haroldo Pinheiro; do Instituto dos Arquitetos Brasileiros (IAB), Sérgio Magalhães; da Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura (Asbea), Eduardo Sampaio Nardelli (Asbea); da Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas (FNA), Jefferson Salazer; e da Associação Brasileiros dos Arquitetos Paisagistas (ABAP), Letícia Peret Antunes Hard (ABAP); o engenheiro José Demetrius Vieira, do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (CONFEA); a representante da Federação dos Estudantes de Arquitetura (FeNEA), Mariana Guimarães Dias; o presidente do IAB Ceará, Odilio Almeida Filho; o ouvidor-geral do CAU/BR, José Eduardo Tibiriçá; o assessor parlamentar do CAU/BR, Gilson Paranhos; e o representante da FNA Cícero Alvarez.

Clique aqui para fazer o download do documento das entidades nacionais de arquitetura e engenharia

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

IAB RS elege nova direção para o triênio 2023/2025

O Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento do Rio Grande do Sul (IAB RS) elegeu no último sábado (26/11) a nova direção da entidade para o triênio 2023-2025. Foi eleita a chapa única denominada “IAB Cidade, Cultura e Sociedade”, encabeçada pela nova presidente do IAB RS,  Clarice Mizocsky de Oliveira. A arquiteta e urbanista divide a presidência com mais três lideranças femininas que integram a gestão compartilhada: Paula Silva Motta dos Santos, Nathalia Pereira Danezzi e Bruna Bergamaschi Tavares.

Leia Mais →

Eleição virtual no IAB RS será neste sábado (26/11)

A Assembleia Geral Ordinária de Eleições para o triênio 2023/2025, que vai definir a nova diretoria do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento do Rio Grande do Sul (IAB RS), ocorrerá de forma virtual, no sábado dia 26 de novembro, das 9h às 21h. Vale lembrar que apenas associados arquitetos e urbanistas, em dia com a entidade, poderão participar do processo eleitoral. Também informamos que os núcleos do IAB RS no interior do Estado terão acesso somente a sua plataforma local.

Leia Mais →

Aos 96 anos, o arquiteto Emil Bered lança seu primeiro livro

Autor de várias edificações icônicas da paisagem urbana de Porto Alegre e do interior do Rio Grande do Sul, o arquiteto ex-presidente do IAB RS Emil Bered, de 96 anos, lança seu primeiro livro que apresenta a trajetória profissional e acadêmica, além de oferecer relatos, imagens e emoções de sua vida pessoal, associados a depoimentos de familiares e colegas de profissão. Será na quarta-feira (23/11), às 18h30min, no saguão da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRGS.

Leia Mais →

Outras Notícias

Skate, estruturas e ATHIS são destaque no segundo dia da Trienal

O segundo dia da Trienal de Arquitetura e Urbanismo deu início às atividades no Multipalco do Theatro São Pedro. Na rua, os termômetros marcavam 30º, mas a sede do público era apenas por conhecimento. Os temas principais da quinta-feira rodearam os universos do ensino, das estruturas arquitetônicas, da inovação, e claro, da Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (ATHIS).

Leia Mais →