Comissão Eleitoral do IAB RS divulga chapa inscrita

Data: 06/11/2019
Fonte: Sabrina Ortácio - jornalista

A Comissão Eleitoral, nas pessoas de Bruno Paz da Costa,  Daniela Marzola Fialho e André Huyer, recebeu as inscrições para o pleito. Para Diretoria foi inscrita uma chapa, denominada “Cidade/Movimento”, encabeçada por Rafael Pavan dos Passos. A Assembleia Geral Ordinária de Eleições 2019 está marcada para o dia 28 de novembro. A eleição será no Solar do IAB (Rua General Canabarro, 363), das 9h às 21h, e por correio conforme regulamento. Apenas associados em dia podem votar.

Confira as informações:
 

IAB: CIDADE|MOVIMENTO
NOMINATA CONSELHO DIRETOR
2020/2022



CONSELHO DIRETOR


Presidente - 
Rafael Pavan dos Passos
1º Vice-Presidente - Paula Silva Motta dos Santos
2º Vice-Presidente - Camila Bellaver Alberti
3º Vice-Presidente - Natan Franciel Arend
Diretor Administrativo - Rochele Pizzolotto Lyrio
Diretor Administrativo Adjunto - Tamáris Luise Braun Pivatto
Diretor Financeiro - Marcelo Arioli Heck
Diretor Financeiro Adjunto - Rodrigo Poltosi Gomes de Jesus
Diretor Cultural - Fabio de Medeiros Albano
Diretor Cultural Adjunto - Alexandre Rosa Bento
Diretor de Comunicação - Bruna Bergamaschi Tavares
Diretor de Comunicação Adjunto - Nathalia Pereira Danezi



------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


IAB: CIDADE|MOVIMENTO
NOMINATA CONSELHO SUPERIOR
2020/2022



CONSELHO SUPERIOR DO IAB


TITULAR

Clarice Misoczky Oliveira
Heleniza Ávila Campos
Tiago Holzmann da Silva
Cesar Dorfman
Ivan Mizoguchi
Elena Santos Graeff

SUPLENTE
Cláudia Fávaro
Emílio Merino Dominguez
Roberta Krahe Edelweiss
Ednezer Flores Rodrigues
Salma Cafruni
Oritz Adriano Adams de Campos

---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


IAB: CIDADE|MOVIMENTO
PLATAFORMA CONSELHO DIRETOR
2020/2022


CIDADE|MOVIMENTO


A Chapa CIDADE|MOVIMENTO representa uma continuidade da atual gestão do Conselho Diretor do IAB RS, o que se expressa tanto pela composição de sua nominata que combina membros daquela gestão com novos colegas que se integram a este trabalho quanto pela presente plataforma, a qual parte da manutenção e aperfeiçoamento dos trabalhos ora realizados, combinada a novas metas e objetivos, que marcam a identidade de uma gestão que pretende avançar na direção de um Departamento do IAB digno de seu passado, à altura de seu presente, e capaz de enfrentar uma conjuntura política, social, econômica e institucional que ameaça os direitos sociais e civis, a autonomia da profissão, e os preceitos constitucionais do desenvolvimento social, humano e urbano do país.
A palavra “movimento” que compõe o nome desta chapa tem como significado central a importância do IAB intensificar e ampliar sua relação com movimentos, ativistas, frentes, e entidades que têm pauta comum com a entidade nos nossos diferentes campos de atuação.
Entendemos a questão urbana, o exercício e a formação profissional, a cultura e sua relação com a arquitetura e o urbanismo como campos centrais de atuação do IAB, contudo, aspectos mais amplos da vida brasileira e rio-grandense não podem passar alheios à opinião e atuação do Departamento, honrando seu papel histórico em momentos duros da vida nacional.

A QUESTÃO URBANA: AS CIDADES
A atuação do Departamento na política urbana tem sido fundada na cidade como direito e na relação com outras entidades da sociedade civil e atores políticos e institucionais que têm este objetivo comum. Seguimos este fundamento, e ainda o Decálogo por um Projeto de Cidade, atual documento base do ideário do Departamento sobre a questão urbana e sua relação direta ou indireta com a arquitetura e urbanismo.
A ação do Departamento passa por um fortalecimento da Comissão Cidades, e na sua atuação em sintonia com o Conselho Diretor
No plano estadual é necessário estabelecer relações com instituições como a UGM, FAMURS e Assembleia Legislativa visando ampliar o campo de influência do IAB RS nos municípios. Além disso, buscar uma unidade de ação junto aos Núcleos.
Organizar a participação do IAB RS e Núcleos nas Conferências das Cidades é uma meta importante para termos uma atuação maior e  ais unificada nestas instâncias participativas da política urbana.
No plano local, ou seja, da Capital, dar andamento às questões relativas à revisão do PDDUA. Desde aspectos como o processo participativo de revisão, até o próprio conteúdo do PDDUA devem ser tratados pelo IAB.
No plano nacional, contribuir para a consolidação da rede BR Cidades, a partir do fortalecimento do Núcleo Porto Alegre, e incentivando a criação de novos Núcleos pelo interior do Estado.
As Quintas no IAB constituem um espaço importante para formação e multiplicação dos debates urbanos, através do seu eixo Desafios Urbanos.

FORMAÇÃO E EXERCÍCIO PROFISSIONAL
Atuar para o fortalecimento da profissão é um dos objetivos do IAB/RS. Promover ações conjuntas com outras entidades da categoria e com o CAU é fundamental para atingi-los. De alguma forma, tanto a questão urbana quanto as ações culturais da entidade também contemplam a valorização profissional de forma mais ou menos direta. Ainda assim, são necessárias ações específicas neste sentido. A promoção de Concursos de Projetos e de cursos de aperfeiçoamento são ações centrais, bem como o Prêmio IAB.
Uma das principais ações desta gestão será restabelecer a Comissão de Formação e Exercício Profissional.
Continuaremos a dar prioridade à atuação junto ao órgão colegiado de entidades do CAU (CEAU) e à relação com os Conselheiros eleitos, e com o Fórum de Entidades do CAU/RS.
Promover o diálogo permanente e propositivo junto à Administração Pública a fim de tratar de questões como o Licenciamento de Projetos, os Concursos de Projetos, entre outros temas.
O diálogo com as escolas de arquitetura deve ser ampliado, mas a manutenção do Prêmio IAB é uma das principais ações de valorização da formação, e visa ainda colocar o IAB RS próximo dos novos arquitetos.

POLÍTICA CULTURAL
Na área cultural, temos como objetivo tanto a defesa do patrimônio cultural, quanto a promoção da ideia de que a produção de arquitetura e de urbanismo é uma área da cultura que deve ser incentivada. Neste sentido, são ações na política cultural:
Articular as diferentes representações do IAB/RS nas instâncias participativas da Cultura.
  Manter as relações com outras entidades e movimentos culturais da capital e do RS.
  Promover ações de comunicação sobre a importância da Arquitetura e Urbanismo como cultura;
  Estabelecer relações com instituições culturais públicas e privadas.
  Promover uma maior participação dos arquitetos no eixo Projeto e Obra das Quartas no IAB.
  Realizar exposições de arquitetura e de urbanismo em outros espaços culturais do estado.

CENTRO CULTURAL SOLAR DO IAB
         
A atual gestão colocou o Solar do IAB de vez no mapa cultural da cidade. A adesão do IAB ao Programa Cultura Viva colocou o Solar na Rede de Pontos de Cultura de Porto Alegre e do RS, integrando a entidade a outros pontos e movimentos culturais de base comunitária. As Quartas no IAB, realizadas semanalmente, estabeleceram uma agenda contínua de atividades culturais no Solar.

Solar do IAB
Concluir o projeto junto à LIC/RS para conclusão das obras de restauro das fachadas do Solar;
Dar prosseguimento ao processo de doação definitiva do Solar pelo Governo do Estado do Rio Grande do Sul.
Realizar a reforma do sótão, a fim de promover as condições para instalação do Acervo e Biblioteca do IAB RS, e o espaço de trabalho colaborativo (co-working) voltado especialmente aos jovens arquitetos, fomentando um espaço de aperfeiçoamento profissional.
Atualizar as instalações elétricas do Solar do IAB.
Manter a parceria com o Grupo Cerco para uso do Solar como sede de atividades de formação e ensaio em teatro.

Quintas no Solar
  Estabelecer uma agenda articulada às metas de atuação da entidade no curto e médio prazos;
  Manter o sistema de transmissão ao vivo e publicação das Quintas no Solar na internet.

Espaço IAB
Criar uma Comissão Curadora do Espaço IAB, composta por membros do Conselho Diretor (Diretoria Cultural), sócios titulares e sócios contribuintes que tenham relação com prática e/ou teoria das Artes Visuais.

Bar do IAB
O Bar do IAB, no modelo de evento mensal, ganhou corpo na atual gestão, ampliando sobremaneira o público do Solar do IAB, e contribuindo para o reconhecimento do IAB RS junto à juventude e especialmente aos novos grupos culturais da cidade. Nosso objetivo é buscar parcerias e editais a fim de promover atividades artísticas mais diversas.

Outras linguagens:
Procurar ampliar a diversidade de atividades culturais presentes no Solar, através de convênios com grupos artísticos e culturais de outras linguagens e manifestações culturais.

CONCURSOS PÚBLICOS
Ter como objetivo uma política de concursos públicos de projetos junto ao poder público e iniciativa privada, para o que serão ações:
Organizar cursos de formação de agentes públicos na elaboração de concursos de projetos.
Promover ações de comunicação junto à sociedade e instituições públicas sobre a sua importância para a qualificação do espaço construído.
Retomar proposta de Projeto de Lei para Concursos de Projetos em obras públicas para levar a municípios e ao RS.
Neste campo, uma parceria estratégica com o CAU/RS é fundamental.

ESCOLA IAB
Aperfeiçoar a promoção de cursos de qualificação profissional no Solar do IAB
Estabelecer convênios com instituições de ensino com o fim de promover a formação continuada.
Buscar parcerias institucionais para qualificação da gestão profissional dos cursos.
Contribuir para a ampliação da Escola IAB para os demais departamentos, a partir de um escritório local (IAB RS) que presta serviços de organização dos cursos nos demais estados.

ADMINISTRATIVO E FINANCEIRO

A atual gestão estabeleceu um sistema de gestão financeira do IAB/RS que possibilitou gerenciar a complexidade gerada pelo aumento de ações e projetos da entidade, o qual, por sua vez, tem demandado um número maior de colaboradores diretos e indiretos. Buscar novas fontes de recursos além das atuais é, por outro lado, atividade essencial para manter as atuais atividades e o próprio espaço físico do Solar. Assim, constituem-se metas neste campo:

GESTÃO ADMINSTRATIVO-FINANCEIRA
Estabelecimento do novo Sistema de Gestão Financeira (Anuidades, UNIMED, etc.), já contratado, mas ainda em fase de implementação.

CAPTAÇÃO DE RECURSOS
Buscar novos colaboradores de captação com diferentes perfis para diferentes formas de captação (leis de incentivo, captação direta, etc.);
Implementar um modelo de captação integral aos projetos culturais do IAB, buscando novas parcerias de patrocínio, a fim de garantir sua sustentabilidade financeira.

COMUNICAÇÃO
A comunicação do IAB/RS é entendida sob diferentes dimensões e públicos alvo, os quais demandam diferentes ações, meios e colaboradores.
Comunicação interna da entidade, entre as diferentes instâncias (Conselhos, Núcleos, Direção Nacional). Organizada e gerida por membros do Conselho Diretor, e das demais instâncias;
Comunicação com associados: através de informativos virtuais, eventos presenciais e eventuais publicações impressas, é gerida pela equipe de colaboradores e coordenada pelo Conselho Diretor. Neste campo, é necessário avaliar o verdadeiro alcance dos atuais meios utilizados, e buscar novos instrumentos para aprimorá-la.
Comunicação com os arquitetos em geral: o objetivo é ampliar a base social do IAB/RS, para tal, a Revista do IAB tem um papel fundamental, pois é distribuída gratuitamente a todos os arquitetos do RS. O objetivo é manter a Revista e buscar uma regularidade em sua publicação.
Comunicação com a sociedade: é realizada através do site, redes sociais, entrevistas e opinião em rádio e TV, e artigos e notícias publicados nas mídias de grande abrangência. Estas ações são geridas por colaboradores e coordenadas pelo Conselho Diretor. Tem sido realizado com sucesso, portanto o objetivo é manter e ampliar a participação de colaboradores para artigos.
Comunicação institucional: é aquela que tem como público alvo as entidades da sociedade civil e instituições públicas e privadas. Esta demanda um grande esforço direto do Conselho Diretor, Conselho Estadual e Comissões para estabelecer vínculos de comunicação direta com os diferentes setores que têm pautas em comum com a entidade. É fundamental para que ações políticas e de representação da entidade ganhem maior ressonância e efetividade. Exigem aprimoramento.

CONSELHO ESTADUAL, REPRESENTAÇÕES E COMISSÕES
Uma das principais metas desta gestão é buscar uma maior organização e efetividade nos trabalhos das Comissões. Tem sido uma dificuldade das últimas gestões do IAB promover um trabalho contínuo. Além disso, as representações do IAB em diferentes órgãos de cogestão da Administração Pública em diferentes níveis não têm tido um acompanhamento mais eficaz, o que acaba por abrir espaço para uma representação sem representatividade e unidade. Assim, como estratégia, pretendemos engajar tanto os conselheiros estaduais quanto os representantes indicados pela entidade nos trabalhos das Comissões. Os trabalhos das comissões serão também acompanhados por algum membro do Conselho Diretor.

NÚCLEOS
Fomentar a fundação de novos Núcleos do IAB;
Promover ações de formação;
Retomar atividades do Departamento junto aos Núcleos, o que foi uma das atuações frágeis da Direção 2017/2019.

RELAÇÕES COM ENTIDADES AFINS E COM O CAU

  Promover ações conjuntas com as entidades de arquitetura e urbanismo do RS;
Estabelecer uma relação de complementariedade entre as diferentes entidades, para não haver sobreposição de funções;

Propor um modelo de parceria estratégica entre CAU e entidades de arquitetura e urbanismo que potencialize as diferentes pautas e ações principais de cada uma, visando seu fortalecimento, e o entendimento de que uma autarquia pública não tem o papel de uma entidade, mas deve estabelecer parcerias específicas para pautas comuns entre o Conselho e as entidades, visando atender suas atribuições previstas em Lei.
 


Chapa

CIDADE|MOVIMENTO

2020/2022