Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

A CARTA DE OURO PRETO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Carta de Ouro Preto 26/05/2009 (http://www.iab-rs.org.br/noticia.php?id=699#) A íntegra da mensagem produzida na 131ª Reunião do Conselho Superior do IAB, em maio de 2009 “A trajetória do engajamento solidário vivido pelas entidades nacionais dos arquitetos brasileiros, remonta aos anos de 1970, quando a ABEA foi fundada e os Sindicatos de Arquitetos começaram a ser criados. Tratava-se de fortalecer a capacidade de enfrentamento dos problemas relacionados à defesa dos valores da arquitetura e de sua prática profissional. Coube ao IAB, entidade mais antiga, dar conteúdo e forma inicial a essa política. Chamou-a de “política do tripé”: IAB, FNA e ABEA. Depois, nasceu a ABAP, e em seguida, a AsBEA. O cenário dessa parceria solidária era o Conselho Superior do IAB, que também se transformou em tribuna dos diretórios acadêmicos dos estudantes de arquitetura, porque se vivia em pleno regime militar, de onde os diretórios tinham sido banidos. É alvissareiro, portanto, que nesta oportunidade, em plena Vila Rica, patrimônio de uma história libertária, berço da arquitetura brasileira, possamos resgatar a salutar tradição de trabalho em conjunto. O Fórum das Entidades Nacionais, reunidos em CBA hoje, é o novo cenário dessa convivência. Deve ter seu futuro próximo, pensado como pujante presença política e cultural dos arquitetos brasileiros. Por isso as entidades nacionais, EM DEFESA DO ARQUITETO E URBANISTA E EM DEFESA DA ARQUITETURA E URBANISMO BRASILEIROS, assinam essa carta e fazem essa declaração ao povo brasileiro e aos arquitetos e urbanistas do País. As entidades de representação nacional, dos arquitetos e urbanistas brasileiros, a Associação de Arquitetos Paisagistas do Brasil – ABAP, Associação Brasileira de Ensino de Arquitetura e Urbanismo – ABEA, a Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura- AsBEA, a Federação Nacional dos Arquitetos e Urbanistas- FNA e o Instituto de Arquitetos do Brasil- IAB, reunidas no Grande Hotel de Ouro Preto, na Cidade de Ouro Preto, Minas Gerais, no dia 14 de maio de 2009, por ocasião da 131ª Reunião do Conselho Superior do Instituto de Arquitetos do Brasil (131º COSU/IAB), representadas por seus presidentes nacionais, após anos de atuação em prol da construção do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU), no Brasil, no intuito de ampliar o arco de suas ações integradas em defesa da profissão do arquiteto e urbanista brasileiro e em benefício da arquitetura e urbanismo do Brasil, resolvem: 1. Pela implantação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo no plano nacional e em todos os estados da federação, após a aprovação do PL 4413/2008, de modo a democratizar o espaço do profissional em todo o país e transformar as relações institucionais construídas ao longo de anos, com as demais categorias profissionais, em ações que valorizem o profissional e que promovam a sociedade brasileira; 2. Pela implementação da Lei Federal 11 888/2008 que dispõe sobre a Assistência Técnica à Habitação de Interesse Social no Brasil, lutando para que todos os municípios e estados brasileiros adotem e implantem a lei. Ao mesmo tempo, as entidades declaram interesse em promover ações integradas de treinamento, capacitação, trabalhos profissionais e formulação de estratégias que possam, rapidamente, consolidar a necessidade da assistência técnica como um direito do povo brasileiro; 3. Pela luta em defesa da arquitetura nacional, lutando pelo trabalho decente de todos os profissionais que irão atuar nesse processo, ao mesmo tempo que se promovam ações de divulgação democrática de resultados de locais, projetos, concursos e outros meios de valorização da profissão. Luta especial deve ser desenvolvida no processo da COPA 2014; 4. Por uma política de habitação para o povo brasileiro, respeitando as diretrizes do Plano Nacional de Habitação e as diretrizes das políticas de habitação aprovadas pelo Conselho Nacional das Cidades; 5. Por um ensino de qualidade em todas as instituições que possuem curso de arquitetura e urbanismo no Brasil e um maior estreitamente com as entidades estudantis, visando o compromisso democrático de ação conjunta em benefício dos estudantes. Assim, para a efetiva implantação desses cinco pontos, as entidades signatárias ficam encarregadas de divulgar esse documento em suas redes para que os profissionais tomem conhecimento e possam contribuir para o bem da classe dos arquitetos e consequentemente à qualidade de vida nas cidades em benefício da sociedade brasileira.” Saide Kahtouni – ABAP José Antonio Lanchoti – ABEA Ronaldo Resende – AsBEA João Virmond Suplicy Neto – IAB Ângelo Marcos Arruda – FNA

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Na mídia: IAB RS participa de reportagem da Folha de São Paulo sobre reconstrução do RS

A copresidente do IAB RS, Clarice Misoczky de Oliveira, concedeu entrevista para reportagem da Folha de São Paulo. O ponto central foi a reconstrução do RS. “A questão habitacional é mais dramática. Há municípios no Vale do Taquari, como Muçum e Roca Sales, que se desenvolveram em áreas de encostas. Cidades como Santa Tereza em que parte das casas estão em áreas de inundações. Precisamos construir com segurança”, disse.

Leia Mais →

MANIFESTO IAB RS PARA A RECONSTRUÇÃO DO RS

Considerando a enorme tragédia causada pelos efeitos da crise climática e pelo descaso do poder público com o planejamento urbano e regional sustentável na promoção de cidades justas, igualitárias e ecologicamente  equilibradas, a Comissão Cidades/IAB RS, por meio deste, manifesta a necessidade de atenção às questões referentes às diferentes escalas de planejamento, arquitetura e urbanismo para reconstrução das cidades do Rio Grande do Sul, aqui agrupadas em dois grandes grupos: (A) Planejamento Urbano e Regional e (B) Moradia Digna.

Leia Mais →

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →

Nota pública em apoio às familias atingidas pelas enchentes no RS

O IAB-RS manifesta solidariedade às famílias atingidas pelas inundações e enchentes no Rio Grande do Sul. Os eventos de chuvas extremas estão se mostrando uma realidade com recorrência no nosso estado. O momento pede a soma de esforços de todos os setores da sociedade para ajudar aqueles que estão em situação de vulnerabilidade.

Leia Mais →