Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Concessão do Parque Marinha foi tema de debate no IAB-RS

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O modelo de concessão do Parque Marinha do Brasil para a iniciativa privada foi tema de um debate promovido pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB/RS), como parte da programação do IAB nas Quartas. Participaram do evento o mestre em planejamento urbano pela UFRGS, Rogério Malinsky, o ex-diretor da FAUPUCRS e ex-presidente do IAB-RS, Ivan Mizoguchi, e o arquiteto, ex-presidente da Agapan e especialista em análise de impactos ambientais pela UFAM, Francisco Milanez. A mediação foi realizada pela arquiteta e urbanista e co-presidente do IAB/RS, Nathalia Danezi. O evento foi uma promoção conjunta do IAB/RS, ATUAPOA e Agapan.

Inaugurado em 9 de dezembro de 1978, com projeto dos arquitetos Ivan Mizoguchi e Rogério Malinsky, o Marinha do Brasil possui uma área de 70,70 hectares e está localizado no bairro Praia de Belas. A polêmica atual diz respeito ao projeto da prefeitura de entregá-lo para a iniciativa privada, sem consulta pública, bem como estudo ambiental e técnico, por um período de 30 anos. O projeto contempla a exploração comercial do espaço, criando, assim, uma possível barreira para que a população mais carente frequente livremente o parque.

A co-presidente do IAB-RS, Nathalia Danezi, abriu o debate ressaltando que “as tentativas de privatização de espaços públicos acontecem há bastante tempo, em especial após a aprovação da Lei 12.559/2019, que autoriza o executivo municipal a conceder o uso, os serviços de operação, a administração, conservação, manutenção ou melhoramentos de praças e parques urbanos. A Lei autoriza a concessão da área total das praças e parques e também de partes deles. Desde a aprovação, o que temos visto são sucessivas tentativas de privatização, e graças à atuação e resistência das entidades e da sociedade civil temos tido pequenas vitórias, como a paralisação das obras do Harmonia”, disse. Nathalia informou que, sobre o Marinha do Brasil, o projeto está aguardando análise do TCE. “Ainda temos muito o que debater sobre esse assunto, e o IAB tem apontado a necessidade da participação e mobilização das entidades e da sociedade civil”, complementou.

 

Ivan Mizoguchi, responsável pelo projeto do Parque Marinha do Brasil junto com Rogério Malinsky, relembrou o processo de trabalho que iniciou com um edital publicado na imprensa da época. “Cada parque tem sua importância na história da cidade. Por volta dos anos 1950 o brasil começou a se equipar com esses espaços, fundamentais para qualquer cidade. Com a expansão populacional vimos uma aceleração desse processo, e nesse contexto nasceu o Marinha”, conta. Para ele, Porto Alegre vai na contramão do que já foi feito em muitas cidades, inclusive fora do Brasil. “A gente tem uma preocupação muito grande. É um projeto nosso, e temos insistido e batalhado para que ele seja sempre público”, defende.

Malinsky, por sua vez, ressalta que, já naquela época, o projeto se preocupava com a questão ambiental. “Estarmos aqui hoje é uma maneira de valorizarmos isso. Por trás desse projeto atual, de querer transformar o parque em outra coisa, há um grande retrocesso. É uma etapa do neoliberalismo com um grau de voracidade que não tem fim, logo, devemos lutar pelo espaço público sempre”, alerta.

Francisco Milanez, o último palestrante da noite, reforçou que um bem público merece participação, ideias diferentes, e não um projeto feito à fórceps sem a participação social. “Precisamos encontrar as melhores alternativas para todos, trazer a natureza de volta para a cidade. O que vemos hoje é uma construção histórica, como o Marinha do Brasil, sendo pensado como um espaço que possa sofrer interferência e exploração interna, ao invés de se pensar no seu entorno”, aponta.

Milanez complementa a fala de Mizoguchi sobre a situação de Porto Alegre. “A cidade está conseguindo andar contra história. O mundo pensando em trazer a natureza de volta para a cidade, em grandes centros cujo projeto é até mais difícil, como Berlin e Tóquio, e aqui vemos o retrocesso. Privatizando, colocando estacionamento em parques, jogando no lixo a história mais linda de luta ambiental do Brasil que é Porto Alegre. É uma vergonha, e estamos vivendo de forma apática. Não podemos permitir que a administração dos espaços públicos se transforme em especulação imobiliária”, finaliza.

Por Ricardo Rodrigues / Ortácio Agência de Comunicação
Assessoria de Comunicação do IAB RS

 

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Documentário “Vozes da arquitetura Porto Alegrense” encerra programação de aniversário do IAB RS

O último dia da programação especial que comemorou os 76 anos do IAB RS foi marcado pela exibição do documentário “Vozes da Arquitetura Porto Alegrense”. O filme, produzido pela entidade com apoio institucional do CAU/RS, reuniu depoimentos de 19 profissionais, que falaram sobre a profissão e suas percepções envolvendo aspectos como criatividade, coletividade e outros significados. Além da exibição, foram anunciados dois editais de cultura. 

Leia Mais →

NOTA PÚBLICA

As entidades Associação dos Técnicos de Nível Superior de Porto Alegre (Astec), Instituto de Arquitetos do Brasil – Depto Rio Grande do Sul (IAB RS), Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU), ONG Acesso Cidadania e Direitos Humanos e Sociedade de Economia do Rio Grande do Sul (SOCECON) entraram com ação ordinária a fim de denunciar irregularidades identificadas no edital e processo eleitoral do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental – Biênio 2024/2025. 

Leia Mais →

Outras Notícias

Desafios do planejamento urbano e gestão em Porto Alegre foram temas de debate no IAB RS

A relação envolvendo o setor imobiliário e a administração pública na Capital, bem como os desdobramentos da revisão do Plano Diretor e as eleições para o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA), foram alguns dos tópicos abordados no debate “Planejamento Urbano e Gestão: desafios atuais e perspectivas futuras para Porto Alegre”, que ocorreu no dia 28 de março na sede do IAB RS, em Porto Alegre.

Leia Mais →

Arquiteta Enilda Ribeiro é homenageada em evento do IAB RS

Para comemorar os 76 anos do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB RS), a entidade planejou uma série com três eventos especiais para debater a profissão, relembrar a história e preservar memórias. Na primeira atividade, a palestra “Acervos em arquitetura e urbanismo – homenagem a Enilda Ribeiro” promoveu o encontro entre o professor da FAUUSP e coordenador da biblioteca da FAUUSP, Eduardo Costa; o membro do conselho consultivo do Centro de Memória CAU/RS, José Daniel Simões; e a copresidente do IAB RS e responsável pelo projeto documental, Bruna Tavares. 

Leia Mais →

IAB RS participa do painel RS Seguro COMunidade no South Summit

A copresidente Clarice Oliveira falou sobre a importância dos Concursos Públicos de Projeto e dos processos participativos que o IAB RS vem implantando junto ao governo do Estado. Durante sua fala, destacou que “o IAB RS desenvolve concursos de projeto urbanístico integrai que tem como um pilar muito importante a participação da comunidade no processo inicial de elaboração do programa de necessidades, que vai constituir as bases do concurso público de projetos”.

Leia Mais →