Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Concurso Público de Habitação Popular no Estado do Amazonas : RESULTADO

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Concurso Público de Habitação Popular no Estado do Amazonas
Divulgação do Resultado Os trabalhos iniciaram na segunda-feira no Atelier Verde do Curso de Arquitetura e Urbanismo da ULBRA-Manaus (06.05) às 14:30h com a abertura dos envelopes e fixação dos painéis nos expositores totalizando 26 propostas aptas para avaliação. Os trabalhos estavam numerados de 01 a 26 conforme a ordem de entrega na sede do SINDUSCON-AM no dia 30.05.Fixados os trabalhos, foi eleita a presidência da Comissão Julgadora composta pelo Arq. Fernando Henrique Alves Pedrosa e pelo Eng. Claudius Ferrari Duarte de Oliveira que encaminharam a avaliação das propostas. A primeira etapa da avaliação foi seletiva, onde foi observada em todos os trabalhos a inovação tecnológica, a proposta de idéias e as soluções conceituais com emprego de tecnologia existente ou inovadora em busca da sustentabilidade energética na edificação para habitação popular em nível de Anteprojeto. Nessa etapa foram verificadas pendências em todos os trabalhos com equívocos na legislação, conforto térmico ou inovação tecnológica. Mesmo assim, tratando-se de um concurso de Anteprojetos entendemos que o mérito dos trabalhos deveria ser considerado e com facilidade seria revisado para a execução do projeto executivo. Entre os vinte e seis (26) trabalhos foram selecionado dez (10) que tiveram um melhor desempenho no desenvolvimento dos projetos, conforme critérios listados acima. Os trabalhos selecionados nessa primeira etapa foram: 09,10,12,13,17,18,19,21,23 e 24. A segunda etapa da avaliação iniciou na terça-feira (07.05) ás 14:30h onde foram analisados: os diagramas conceituais, partido arquitetônico, implantação, módulo habitacional, módulo de ampliação, articulação entre as partes, articulação entre as unidades, utilização do espaço aberto, técnica construtiva, carga térmica, sustentabilidade arquitetônica, estética do projeto arquitetônico, custo da construção e a legislação. A avaliação foi feita por cada integrante da comissão julgadora sendo somados os dados chegando ao resultado final. Foram consideradas pela comissão julgadora 03 menções honrosas em razão da qualidade apresentada pelos seguintes trabalhos.

MENÇÃO HONROSA – TRABALHO 23 – IAB/RS
CRISTIANO KUNZE E NATHALIA CANTERGIANI FAGUNDES DE OLIVEIRA A proposta apresenta uma ótima solução modular que possibilita formas de agrupamento vertical ou horizontal, adequando a tipologia a diversas situações de conjunto habitacional. Apresenta notável intenção projetual no emprego de partido ousado contribuindo para a discussão do tema.

MENÇÃO HONROSA – TRABALHO 17 – IAB/SP
ALVARO PUNTONI ARQUITETOS A proposta apresenta solução conceitual notável com leveza da forma arquitetônica e do volume. Sistema de proteção dos planos verticais com brises em madeira e câmara de ar no plano horizontal. Ótima solução na captação das águas pluviais e excelente estética arquitetônica.

MENÇÃO HONROSA – TRABALHO 18 – IAB/RJ
MAURO CÉSAR DE OLIVEIRA SANTOS, UBIRATAN DA SILVA RIBEIRO DE SOUZA, LUIZ FERNANDO DE ALMEIDA FREITAS, ANA CAROLINA AMARAL MARTINS, LUCIANA MOTA BECK O trabalho apresenta interessante sistema de crescimento da unidade habitacional proporcionando vários sistemas de ampliação da unidade.

3º LUGAR – TRABALHO 24 – IAB/ SP
RENATA DAVI DA SILVA E RICARDO RIBEIRO DA SILVA A proposta apresenta a utilização da madeira como referência a cultura local. Apresenta também eficiente sistema de ventilação permanente adequado ao custo, com a utilização de telas. Apresenta uma solução de implantação adequada para sítios inundáveis com passarelas suspensas conectando as residências.

2º LUGAR – TRABALHO 13 – IAB/PR
NELI IKUE TAKEDA A proposta apresenta uma linguagem adequada a região, além da utilização de um telhado com inclinação de 70% gerando uma câmara de ar reduzindo a carga térmica da cobertura. Apresenta implantação atendendo as condicionantes da sustentabilidade e um ótimo desenvolvimento técnico do projeto.

1º LUGAR – TRABALHO 21 – IAB/SC
JOSÉ OTAVIO SORATO, GUSTAVO BRAZ CARNEIRO E FÁBIO MARCIZIO GONÇALVES A proposta apresenta a utilização da tecnologia do tijolo prensado de terra crua adequando a construção ao sistema de mutirão ou por construtoras. Contribui com solução adequada para captação das águas pluviais para fins não potáveis. Considera sofisticado sistema de controle da radiação térmica nos planos verticais além de indicar sistema de geração de energia através das placas solares.

Manaus, 10 de junho de 2005.
Marcos Paulo Cereto
Coordenador do Concurso

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Portugal, 50 anos da Revolução dos Cravos

No dia 25 de abril Portugal relembra os 50 anos da Revolução Portuguesa. Nesta data, em 1974, ocorreu o evento conhecido como Revolução dos Cravos, marcando o fim da ditadura salazarista. Para relembrar a data, o Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB RS) e a ADUFRGS Sindical, com apoio do Consulado Português, inauguram a exposição “Portugal, 50 anos da Revolução dos Cravos”, a partir de uma coleção de cartazes da época colecionados pela arquiteta e pesquisadora Daniela Fialho. A abertura ocorrerá no dia 25 de abril, às 18h45, no Solar do IAB (Rua General Canabarro 363, Centro Histórico, em Porto Alegre). A entrada é franca.

Leia Mais →

Documentário “Vozes da arquitetura Porto Alegrense” encerra programação de aniversário do IAB RS

O último dia da programação especial que comemorou os 76 anos do IAB RS foi marcado pela exibição do documentário “Vozes da Arquitetura Porto Alegrense”. O filme, produzido pela entidade com apoio institucional do CAU/RS, reuniu depoimentos de 19 profissionais, que falaram sobre a profissão e suas percepções envolvendo aspectos como criatividade, coletividade e outros significados. Além da exibição, foram anunciados dois editais de cultura. 

Leia Mais →

Outras Notícias

NOTA PÚBLICA

As entidades Associação dos Técnicos de Nível Superior de Porto Alegre (Astec), Instituto de Arquitetos do Brasil – Depto Rio Grande do Sul (IAB RS), Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU), ONG Acesso Cidadania e Direitos Humanos e Sociedade de Economia do Rio Grande do Sul (SOCECON) entraram com ação ordinária a fim de denunciar irregularidades identificadas no edital e processo eleitoral do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental – Biênio 2024/2025. 

Leia Mais →

Desafios do planejamento urbano e gestão em Porto Alegre foram temas de debate no IAB RS

A relação envolvendo o setor imobiliário e a administração pública na Capital, bem como os desdobramentos da revisão do Plano Diretor e as eleições para o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA), foram alguns dos tópicos abordados no debate “Planejamento Urbano e Gestão: desafios atuais e perspectivas futuras para Porto Alegre”, que ocorreu no dia 28 de março na sede do IAB RS, em Porto Alegre.

Leia Mais →

Arquiteta Enilda Ribeiro é homenageada em evento do IAB RS

Para comemorar os 76 anos do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB RS), a entidade planejou uma série com três eventos especiais para debater a profissão, relembrar a história e preservar memórias. Na primeira atividade, a palestra “Acervos em arquitetura e urbanismo – homenagem a Enilda Ribeiro” promoveu o encontro entre o professor da FAUUSP e coordenador da biblioteca da FAUUSP, Eduardo Costa; o membro do conselho consultivo do Centro de Memória CAU/RS, José Daniel Simões; e a copresidente do IAB RS e responsável pelo projeto documental, Bruna Tavares. 

Leia Mais →

IAB RS participa do painel RS Seguro COMunidade no South Summit

A copresidente Clarice Oliveira falou sobre a importância dos Concursos Públicos de Projeto e dos processos participativos que o IAB RS vem implantando junto ao governo do Estado. Durante sua fala, destacou que “o IAB RS desenvolve concursos de projeto urbanístico integrai que tem como um pilar muito importante a participação da comunidade no processo inicial de elaboração do programa de necessidades, que vai constituir as bases do concurso público de projetos”.

Leia Mais →