Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Entidades se unem para beneficiar cidades atingidas pelas chuvas no RS

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Foto: CAU RS

 

Após as fortes chuvas que atingiram diversas regiões do Rio Grande do Sul no mês de setembro, causando mortes e desabrigando milhares de gaúchos, o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio Grande do Sul (CAU/RS) organizou uma reunião no dia 28 do mesmo mês para organizar uma força tarefa e beneficiar as cidades e seus moradores. O encontro ocorreu após a proposta enviada ao governo do Estado de criar um Escritório de Projetos na região do Vale do Taquari, e serviu para alinhar as responsabilidades de cada instituição participante na organização do trabalho. 

Estiveram presentes os professores da Universidade do Vale do Taquari (Univates), Jamile Weizenmann e Betina Hansen; o promotor Sérgio Diefenbach; o secretário da Habitação e Regularização Fundiária (SEHAB), Fabricio Guazzelli Peruchin; a presidente e a diretora da Sociedade dos Engenheiros e Arquitetos do Vale do Taquari (Seavat), Evelise Ribeiro e Maira Citolin, e o vice-presidente do Comitê de Gerenciamento da Bacia Taquari-Antas, Julio Salecker. Acompanharam de forma remota a presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB-RS), Clarice Misoczky; a arquiteta e urbanista Débora Becker, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos); o engenheiro Joel Goldenfum, diretor do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Universidade Federal do Rio GHrande do Sul (IPH-UFRGS); o arquiteto Fernando Bartelle, do Escritório de Desenvolvimento de Projetos (EDP-RS); representantes do IAB-RS – Núcleo Vinhedos, e da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

O objetivo é definir um plano de ação que contemple iniciativas de médio e longo prazo, porém sem deixar de considerar a urgência de cada família que continua desabrigada e dependem de doações. A equipe da Univates destacou trabalhos já iniciados, com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur), realizando um levantamento de habitações afetadas. Os estudantes de arquitetura da universidade, por meio do Escritório Modelo (Emau), identificaram zonas de risco a partir de mosaicos vistos de cima, para que as pessoas não retornem a essas áreas. 

O presidente do CAU/RS, Tiago Holzmann da Silva, destacou o papel do Conselho. Em um primeiro momento, além do apoio humanitário, foi priorizada a divulgação do trabalho de quem já estava na linha de frente, assim como informações sobre como ajudar. Entretanto, a consciência sobre o papel estratégico de arquitetos e urbanistas na reconstrução das áreas afetadas levou o CAU/RS a tomar frente em outras ações, como a criação do Escritório de Projetos e a solicitação – conquistada! – junto ao CAU Brasil da isenção de taxa de RRT para arquitetos e urbanistas que estejam atuando nas áreas afetadas do Vale do Taquari.

Em suas falas, as entidades presentes colocaram-se à disposição e apontaram como fundamental a atuação do CAU/RS no diálogo entre os envolvidos e também com a sociedade.

No Núcleo Vinhedos da Serra Gaúcha do IAB-RS, as atividades de apoio têm focado nesse primeiro momento na arrecadação de materiais de construção. Conforme explica a presidente do núcleo, Patricia Pasini, “a reconstrução de casas, por exemplo, necessita um trabalho multidisciplinar e planejamento. Estamos arrecadando material para residências e comércios que precisam de pequenas reformas, e com isso possam voltar para casa ou retomar atividades no comércio”, conta. Segundo Patricia, a equipe do núcleo está realizando, também, projetos de interiores. “Um grupo de arquitetos, através do IAB Vinhedos, fez a medição de onze estabelecimentos comerciais, desenvolveu projetos e arrecadou material e outros itens, como mobiliário e manequins de loja. Em quinze dias vamos fazer a entrega para que esses estabelecimentos possam retomar suas atividades”, comemora. 

Nas imagens abaixo, registro do Núcleo Vinhedos realizando entrega de materiais de construção para reformas no município de Santa Teresa, no final de setembro.

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

IAB RS retoma editais de cultura

Após uma pausa por conta das enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul, o IAB RS está pronto para a retomada dos editais de cultura. Os contemplados no Edital Galeria Espaço IAB e no Edital de Ocupação Artístico-Cultural serão divulgados na próxima quarta-feira, 10 de julho.

Leia Mais →

Exposição “Portugal, 50 anos da Revolução dos Cravos” reabre no IAB RS

Em virtude dos efeitos da crise climática que se abateu sobre Porto Alegre e Rio Grande do Sul, a visitação da exposição “Portugal, 50 anos da Revolução dos Cravos”, inaugurada no dia 25 de abril no IAB RS, foi interrompida. A iniciativa foi reaberta no dia 3 de julho, e segue em cartaz até 31 de julho, com visitação disponível de segunda à sexta, das 10h às 12h, e das 14h30 às 17h30.

Leia Mais →

Nota de falecimento: Emil Bered

Faleceu hoje, 2 de julho, em Porto Alegre, o arquiteto e ex-presidente do IAB RS Emil Bered. As homenagens serão realizadas na capela 3 do Crematório Metropolitano, em Porto Alegre, a partir das 12h, e a cremação será às 17h.

Leia Mais →

IAB relembra manifesto contra A LGBTQIA+fobia

No encerramento do mês do orgulho LGBTQIA+, rememoramos o manifesto lançado há quatro anos pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), elaborado pelos arquitetos Natan Arend, Igor Vetyemy e Luiz Sarmento. O IAB reitera seu firme compromisso com a defesa da diferença, da liberdade e dos direitos da comunidade LGBTQIA+. Em 28 de junho, celebra-se o Dia de Luta contra a LGBTQIA+fobia, data que evoca a Revolta de Stonewall em 1969, marco inicial na resistência contra décadas de opressão e criminalização policial da comunidade LGBTQIA+.

Leia Mais →

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →