Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

IAB RS assina manifesto em apoio à tribo Gah Té

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Crédito Foto: Alass Derivas/Deriva Jornalismo. Imagem publicada em matéria do site Brasil de Fato em 05 de janeiro de 2023

Na defesa por mais justiça social, solidariedade e respeito aos povos indígenas brasileiro, o Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento do Rio Grande do Sul (IAB RS) assinou com mais 30 entidades um manifesto em apoio a Retomada Gãh Ré e em defesa da Cacica Gah Té. A entrega para a tribo multiétnica será feita na 2ª feira, dia 23 de janeiro, às 15h, no Morro Santana, em Porto Alegre. O ato contará com a presença de representantes das entidades apoiadoras e imprensa.

No dia 28 de dezembro, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), suspendeu cumprimento de urgência da liminar que determina a reintegração de posse do território da Retomada Gãh Ré, movida pela empresa Maisonnave Companhia de Participações. Após a decisão, proferida pelo desembargador Fernando Quadros, vice-presidente do Tribunal, o território se vê diante de uma nova ameaça, a grilagem no território.

O processo de retomada teve início em 18 de outubro de 2022. Desde então dezenas de indígenas dos povos Kaingang e Xokleng, entre adultos, crianças e idosos, estão acampadas em um terreno que pertence legalmente à Maisonnave Companhia de Participações. De acordo com estudos realizados por historiadores e antropólogos, a área é considerada um território ancestral e estava sem função social há mais de 40 anos. A empresa pretende construir 11 torres de 714 apartamentos e 865 vagas de estacionamentos. 

Há décadas, as comunidades Kaingang do Morro Santana, através da Kujà (líder espiritual) Gah Té, vêm denunciando as constantes ameaças de destruição de seu território sagrado, na forma de novos condomínios, velhas pedreiras, incêndios e ampliação de avenidas. A liderança chegou a fazer greve de fome em defesa do território.

Na nota para reportagem do Brasil de Fato, a cacica afirma que as pessoas não-indígenas que circulam no território são apoiadoras necessárias enquanto o processo de demarcação corre na Justiça federal. “Essas pessoas com interesses particulares atuam conforme grileiros, sabe-se lá a mando de quem e, o fato é que nos últimos dias passaram a ameaçar invadir a retomada com o uso de violência. Nesse momento, a comunidade se organiza na luta pela demarcação de terra e pede todo o apoio e a presença de vizinhos, apoiadores e amigos contra mais essa ameaça”, enfatiza.

Confira as demais entidades apoiadoras:

Associação Gaúcha de Proteção do Ambiente Natural – AGAPAN

Instituto de Arquitetos do Rio Grande do Sul – IAB/RS

BR CIDADES – RS

Associação Rio Grandense de Artes Plásticas Francisco Lisboa 

Livre Atelier Livre

Agência Livre Para Informação, Cidadania e Educação – ALICE

Instituto Zoravia Bettiol

Instituto Brasileiro de Direito Urbanistico – IBDU

Comissão Pastoral da Terra – CPT

Sindicato dos Servidores da Justiça – SINDJUS/RS

Associação dos Juristas pela Democracia – AJURD/RS

Rede Nacional de Advogadas e Advogados Populares – RENAP

Associação Brasileira de Juristas pela Democria – ABJD/RS

Comitê Pro Democracia

Movimento de Justiça de Direitos Humanos – MJDH 

Associação de Amigos e Amida da Cinemateca Capitólio – AAMICA

Movimento Roessler para Defesa Ambiental

Associação Ijuiense de proteção ao Ambiente Natural – AIPAN

Instituto MIRA-SERRA

Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas – GESP

Coletivo Cidade na Luta 

Coletivo Cidade Que Queremos 

Grupo teatral Cuidado Que Mancha

Coletivo Prosperarte

Coletivo Teatro da Crueldade

Companhia de Solos & Bem Acompanhados

Fórum de entidades e cais cultural

Grifo-jornal de humor

Sindicato de Jornalistas Profissionais do Rio Grande do Sul – SindJoRS

 

Como apoiar a retomada

Doações para a retomada podem ser entregues na Casa do Estudante Indígena (Rua São Manoel, 963).
Doações por Pix: 34902236087 (CPF), em nome de Iracema Nascimento.

 

Fonte: Esse texto contém informações de matéria publicada no Brasil de Fato. Acesse: https://www.brasildefators.com.br/2023/01/05/apos-suspensao-de-reintegracao-de-posse-retomada-gah-re-sofre-com-ameaca-de-grilagem

 

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →

Na mídia: IAB RS participa de reportagem da Folha de São Paulo sobre reconstrução do RS

A copresidente do IAB RS, Clarice Misoczky de Oliveira, concedeu entrevista para reportagem da Folha de São Paulo. O ponto central foi a reconstrução do RS. “A questão habitacional é mais dramática. Há municípios no Vale do Taquari, como Muçum e Roca Sales, que se desenvolveram em áreas de encostas. Cidades como Santa Tereza em que parte das casas estão em áreas de inundações. Precisamos construir com segurança”, disse.

Leia Mais →

MANIFESTO IAB RS PARA A RECONSTRUÇÃO DO RS

Considerando a enorme tragédia causada pelos efeitos da crise climática e pelo descaso do poder público com o planejamento urbano e regional sustentável na promoção de cidades justas, igualitárias e ecologicamente  equilibradas, a Comissão Cidades/IAB RS, por meio deste, manifesta a necessidade de atenção às questões referentes às diferentes escalas de planejamento, arquitetura e urbanismo para reconstrução das cidades do Rio Grande do Sul, aqui agrupadas em dois grandes grupos: (A) Planejamento Urbano e Regional e (B) Moradia Digna.

Leia Mais →

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →