Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Infantilismo e Prepotência da Mediocridade

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Pórticos e monumentos, com raras exceções, vêm poluindo a paisagem urbana e rural, senão do Brasil todo, pelo menos do Rio Grande do Sul. Expressam um certo estágio de infantilismo e, talvez mesmo, de deseducação, embora fortemente fundamentados em robustas teses de promoção, de divulgação e de “marketing” público e privado. Já podem ser considerados uma epidemia. Têm pavimentado o imaginário coletivo em grande número de municípios, em cidades, parques de exposições, acessos a empresas, centros administrativos. Representam símbolos do mundo dos sonhos da infância, embora decididos pelos adultos, muitas vezes por representantes eleitos. Não raro são casos constrangedores de aplicação de dinheiro público. Comunidades municipais buscam com tais empreendimentos difundir a imagem dos seus municípios, buscando promover seus produtos econômicos, suas logomarcas, símbolos que sugerem o caráter de seus valores sociais e culturais. Formas que pretendem consolidar emblemas, signos ou estimular o apetite e os desejos biológicos mais afeitos à fase pré-natal. Um enorme morango foi transformado em pórtico de entrada a um Parque de Exposições. Agora só falta um abacaxi sugerir o acesso a um município grande produtor desta deliciosa fruta. Não seria de surpreender, da forma como a imaginação tem estimulado o empreendedorismo da mediocridade, uma iniciativa de construção de um cacho de bananas ou uma salsicha como portal de acesso a determinadas cidades. A acelerada velocidade com que tais iniciativas têm sido tomadas preocupa a todos quantos têm a responsabilidade pela gestão pública. Mas a iniciativa privada também tem sido pródiga em empreendimentos que realimentam o imaginário contemporâneo, reabilitando castelos medievais, pórticos bávaros, torreões germânicos como máscaras de hotéis e lojas de departamentos, casernas e porões gastronômicos que lembram fortalezas encantadas. Toda a sorte de esculturas e monumentos sublimam símbolos e ícones como tamancos de madeira, ou colonos como o “Fritz e a Frida” nas festas dedicadas à cerveja, as pipas de vinho e, não raro, miniaturas da arquitetura da alta Idade Média italiana, ou ainda o lamentável Pórtico de acesso ao Patrimônio da Humanidade na Região Missioneira. Os Parques Temáticos povoam de sonhos de incautos usuários que, por alguns turísticos instantes, deixam-se transportar para as terras das maravilhas e das fantasias efêmeras da teatralidade urbana das paisagens culturais contemporâneas. Nas Universidades não seria possível a identificação de ícones materiais da mediocridade e do infantilismo, embora o marketing acadêmico induza o entendimento, muitas vezes, de que o “sucesso pessoal inicia com o diploma”.
A desvairada propaganda inunda todos os espaços disponíveis, procurando preferencialmente obliterar as sinalizações de trânsito, o patrimônio ambiental urbano e a paisagem cultural. Não se dá conta de que o excesso de informação anula a possibilidade de registro de tanta informação. É dinheiro posto fora.

Mas o pior é a aplicação de recursos públicos na realização de empreendimentos de arte e arquitetura, com a prepotência de decisões eivadas de mediocridade, que pretendem iluminar o imaginário das comunidades com as bandeiras do infantilismo e da deseducação. Seria uma nova forma de dominação?

Arq. José Albano Volkmer
Presidente IAB-RS :: gestão 2002/2003

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Documentário “Vozes da arquitetura Porto Alegrense” encerra programação de aniversário do IAB RS

O último dia da programação especial que comemorou os 76 anos do IAB RS foi marcado pela exibição do documentário “Vozes da Arquitetura Porto Alegrense”. O filme, produzido pela entidade com apoio institucional do CAU/RS, reuniu depoimentos de 19 profissionais, que falaram sobre a profissão e suas percepções envolvendo aspectos como criatividade, coletividade e outros significados. Além da exibição, foram anunciados dois editais de cultura. 

Leia Mais →

NOTA PÚBLICA

As entidades Associação dos Técnicos de Nível Superior de Porto Alegre (Astec), Instituto de Arquitetos do Brasil – Depto Rio Grande do Sul (IAB RS), Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU), ONG Acesso Cidadania e Direitos Humanos e Sociedade de Economia do Rio Grande do Sul (SOCECON) entraram com ação ordinária a fim de denunciar irregularidades identificadas no edital e processo eleitoral do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental – Biênio 2024/2025. 

Leia Mais →

Desafios do planejamento urbano e gestão em Porto Alegre foram temas de debate no IAB RS

A relação envolvendo o setor imobiliário e a administração pública na Capital, bem como os desdobramentos da revisão do Plano Diretor e as eleições para o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA), foram alguns dos tópicos abordados no debate “Planejamento Urbano e Gestão: desafios atuais e perspectivas futuras para Porto Alegre”, que ocorreu no dia 28 de março na sede do IAB RS, em Porto Alegre.

Leia Mais →

Outras Notícias

Arquiteta Enilda Ribeiro é homenageada em evento do IAB RS

Para comemorar os 76 anos do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB RS), a entidade planejou uma série com três eventos especiais para debater a profissão, relembrar a história e preservar memórias. Na primeira atividade, a palestra “Acervos em arquitetura e urbanismo – homenagem a Enilda Ribeiro” promoveu o encontro entre o professor da FAUUSP e coordenador da biblioteca da FAUUSP, Eduardo Costa; o membro do conselho consultivo do Centro de Memória CAU/RS, José Daniel Simões; e a copresidente do IAB RS e responsável pelo projeto documental, Bruna Tavares. 

Leia Mais →

IAB RS participa do painel RS Seguro COMunidade no South Summit

A copresidente Clarice Oliveira falou sobre a importância dos Concursos Públicos de Projeto e dos processos participativos que o IAB RS vem implantando junto ao governo do Estado. Durante sua fala, destacou que “o IAB RS desenvolve concursos de projeto urbanístico integrai que tem como um pilar muito importante a participação da comunidade no processo inicial de elaboração do programa de necessidades, que vai constituir as bases do concurso público de projetos”.

Leia Mais →

Arquiteta Enilda Ribeiro é destaque na coluna Almanaque, da Zero Hora

Enilda foi uma das primeiras mulheres a ser diplomada no curso específico em Arquitetura no Rio Grande do Sul. Além e ter lutado pela criação do curso superior de graduação na URFGS, foi presidente do IAB/RS entre 1980 e 1981. “Eu gostaria muito de ter conversado, em algum momento, com ela sobre os desafios que foram enfrentados, tanto no IAB-RS quanto em nível nacional, onde ela articulou a construção de ideias e diretrizes para a formação de um conselho próprio de arquitetura e urbanismo”, declarou a co-presidente do IAB/RS, Bruna Tavares.

Leia Mais →