Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

NOTA PÚBLICA EM DEFESA DA CULTURA BRASILEIRA

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
O IAB/RS, integrando-se à mobilização da comunidade cultural do Brasil, vem em defesa do avanço das políticas culturais promovidas a partir de três dimensões: expressão simbólica, direito de cidadania, e desenvolvimento econômico, e da restituição do Ministério da Cultura como órgão gestor dessas políticas.

O país tem hoje um Sistema Nacional de Cultura legitimado pela ampla participação da sociedade através de Conferências em nível municipal, estadual e federal, e de um Conselho Nacional de Política Cultura e seus Colegiados Setoriais, e por Conselhos Estaduais e Municipais. São políticas que abarcam o amplo espectro da diversidade cultural brasileira – indígenas, quilombolas, matriz africana, culturas populares, segmentos da economia criativa como arquitetura e urbanismo, design e moda, artesanato, e pelas mais representativas linguagens artísticas. Políticas orientadas tanto à proteção do patrimônio material e imaterial do país em toda sua diversidade étnica e social, quanto ao desenvolvimento de uma cadeia produtiva sólida e inclusiva, visando à consolidação de um setor da economia cada vez mais importante para o desenvolvimento sustentável em todo o mundo.

Em países centrais do capitalismo mundial, a cultura é um dos setores que mais cresceu na última década. Se considerarmos sua relação direta com outros setores em ascensão, como o Turismo, a contribuição da cultura para o PIB desses países atinge patamares competitivos com qualquer outro setor da economia. Além disso, este setor caracteriza-se tanto pela sustentabilidade socioambiental, quanto por uma eficiente relação entre produção de riqueza e geração de empregos e renda.

A existência de um Ministério independente é fundamental tanto para o avanço das políticas culturais no âmbito setorial, quanto na sua articulação com outros setores de forma mais célere e eficiente. A extinção do Ministério da Cultura, responsável por meros 0,11% do orçamento Federal, não se  justifica por argumentos de economia nos gastos públicos, mas unicamente pelo viés político-ideológico de um Governo Interino que busca dar respostas rápidas aos setores da sociedade que apoiaram o sua tomada de poder. Setores embalados por argumentos fantasiosos e demagógicos que procuraram desmoralizar reconhecidos artistas brasileiros a partir de argumentos falaciosos sobre a Lei Rouanet. Instrumento de financiamento cultural que certamente não será alterado de forma substancial, pois entre todos os dispositivos da política cultural, é aquele mais apropriado pelo mercado ao qual o Governo Interino dará total prioridade à custa dos direitos sociais básicos do cidadão brasileiro, entre eles a própria cultura, garantida nos Artigo 215 e 216 da Constituição Federal.

Por fim, o IAB/RS manifesta sua contrariedade frente ao retrocesso representado pelas ações de desmonte da estrutura de gestão da Cultura, e de outros setores das políticas públicas, baseadas em um programa de gestão alheio ao julgamento social das urnas posto em prática por um Governo Interino que legalmente não teria estas atribuições e que não está investido de legitimidade social para tais ações.

Porto Alegre, 18 de maio de 2016.

Instituto de Arquitetos do Brasil / RS
Gestão Cidade e Cultura – 2014/2016

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

IAB RS retoma editais de cultura

Após uma pausa por conta das enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul, o IAB RS está pronto para a retomada dos editais de cultura. Os contemplados no Edital Galeria Espaço IAB e no Edital de Ocupação Artístico-Cultural serão divulgados na próxima quarta-feira, 10 de julho.

Leia Mais →

Exposição “Portugal, 50 anos da Revolução dos Cravos” reabre no IAB RS

Em virtude dos efeitos da crise climática que se abateu sobre Porto Alegre e Rio Grande do Sul, a visitação da exposição “Portugal, 50 anos da Revolução dos Cravos”, inaugurada no dia 25 de abril no IAB RS, foi interrompida. A iniciativa foi reaberta no dia 3 de julho, e segue em cartaz até 31 de julho, com visitação disponível de segunda à sexta, das 10h às 12h, e das 14h30 às 17h30.

Leia Mais →

Nota de falecimento: Emil Bered

Faleceu hoje, 2 de julho, em Porto Alegre, o arquiteto e ex-presidente do IAB RS Emil Bered. As homenagens serão realizadas na capela 3 do Crematório Metropolitano, em Porto Alegre, a partir das 12h, e a cremação será às 17h.

Leia Mais →

IAB relembra manifesto contra A LGBTQIA+fobia

No encerramento do mês do orgulho LGBTQIA+, rememoramos o manifesto lançado há quatro anos pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), elaborado pelos arquitetos Natan Arend, Igor Vetyemy e Luiz Sarmento. O IAB reitera seu firme compromisso com a defesa da diferença, da liberdade e dos direitos da comunidade LGBTQIA+. Em 28 de junho, celebra-se o Dia de Luta contra a LGBTQIA+fobia, data que evoca a Revolta de Stonewall em 1969, marco inicial na resistência contra décadas de opressão e criminalização policial da comunidade LGBTQIA+.

Leia Mais →

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →