Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Projeto de Edificações V da Faculdade de Arquitetura – PUC-RS

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A disciplina Projeto de Edificações V da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da PUC-RS, sob orientação dos professores Beatriz Kother e Paulo Cesa, tem por objetivo o desenvolvimento de um projeto de restauração de um edifício histórico, parte integrante do patrimônio cultural urbano, e o projeto de uma edificação nova, contígua e perfeitamente contextualizada, com ênfase no exercício de projetar novas arquiteturas em estruturas arquitetônicas e urbanas existentes. O tema desenvolvido no primeiro semestre deste ano foi a implantação da Sede do IAB no Solar Conde de Porto Alegre e, ao seu lado, na Riachuelo, os alunos projetaram uma edificação para arquitetos, mediante uma substituição simulada de um prédio residencial existente. Os projetos dos alunos foram realizados a partir do levantamento cadastral de autoria dos arquitetos Ediolanda Liedke e Roberto Paglioza, tendo, os alunos, atualizado o cadastro da situação de degradação em que se encontrava o Solar antes do início das obras. No final de semestre, chegou-se ao anteprojeto, com ênfase na solução de interfaces de espaços e elementos novos com o original, de modo que o intervencionado destaca-se do pré-existente. Nesse sentido tivemos desde soluções de neutralidade a propostas de maior impacto formal.
Também fez parte das atividades do semestre uma viagem de estudos a Montevideo e Colonia de Sacramento, no Uruguai, onde foram visitadas obras que passaram por restauro e as novas arquiteturas produzidas no contexto da Ciudad Vieja da capital uruguaia.
O tema serviu também para que o aluno conhecesse o IAB como instituição cultural e classista, sua história e suas dificuldades presentes.
Foi realizado, entre os meses de agosto e setembro, uma exposição dos trabalhos dos alunos(as) Caroline da Cás Maffini, Mariane C. Hickmann, Maurício Torres e Sacha Zanardo Zanin.
“A experiência de Projeto V foi bastante positiva a nós alunos, à medida que procuramos acrescentar uma nova arquitetura ao lugar, abordando o tema como uma reciclagem, porém aplicando as teorias da restauração e cartas internacionais norteadoras das intervenções restaurativas, buscando dar uma contribuição do nosso tempo”.
Professores e alunos Projeto de Edificações V
Faculdade de Arquitetura e Urbanismo
Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul – PUC/RS
A proposta da disciplina de Projeto de Edificações V da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo– PUC/RS de utilização do Solar Conde de Porto Alegre, futuro Centro Cultural e Sede do IAB-RS, como estudo de caso no primeiro semestre de 2000 e a adequação da proposta às necessidades do Projeto de Restauração do Solar, propiciou três importantes oportunidades:
1º – a aproximação dos futuros arquitetos com a entidade representante de seus interesses – IAB-RS;
2º – a digitalização correta do levantamento cadastral existente em desenho convencional datado de 1987;
3º – a realização do cadastro atualizado das patologias existentes na edificação do Solar na semana que antecedeu o início das obras.
Os trabalhos de digitalização e cadastro de patologias são subsídios fundamentais para complementação do projeto de restauração do Solar. Esta atividade propiciou uma parceria de atuação de futuros arquitetos com a entidade suprindo uma necessidade premente existente no IAB-RS naquele momento.
A participação dos alunos em reunião de Diretoria do IAB-RS, na qual seu Presidente Arquiteto Danilo Landó dedicou um momento para explanar sobre o histórico da entidade, sua importância em nível nacional e internacional, suas atribuições e objetivos, propiciou uma oportunidade de integração e conscientização.
Foi uma experiência positiva que deve servir de exemplo para novas, oportunizando integração entre estudantes e o IAB-RS. Arquiteta EDIOLANDA LIEDKE
Responsável Técnico do Projeto de Restauração do Solar Conde de Porto Alegre
Coordenadora da Comissão de Patrimônio Histórico do IAB-RS

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →

Na mídia: IAB RS participa de reportagem da Folha de São Paulo sobre reconstrução do RS

A copresidente do IAB RS, Clarice Misoczky de Oliveira, concedeu entrevista para reportagem da Folha de São Paulo. O ponto central foi a reconstrução do RS. “A questão habitacional é mais dramática. Há municípios no Vale do Taquari, como Muçum e Roca Sales, que se desenvolveram em áreas de encostas. Cidades como Santa Tereza em que parte das casas estão em áreas de inundações. Precisamos construir com segurança”, disse.

Leia Mais →

MANIFESTO IAB RS PARA A RECONSTRUÇÃO DO RS

Considerando a enorme tragédia causada pelos efeitos da crise climática e pelo descaso do poder público com o planejamento urbano e regional sustentável na promoção de cidades justas, igualitárias e ecologicamente  equilibradas, a Comissão Cidades/IAB RS, por meio deste, manifesta a necessidade de atenção às questões referentes às diferentes escalas de planejamento, arquitetura e urbanismo para reconstrução das cidades do Rio Grande do Sul, aqui agrupadas em dois grandes grupos: (A) Planejamento Urbano e Regional e (B) Moradia Digna.

Leia Mais →

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →