Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Projeto de revitalização da Ilha da Casa da Pólvora é vencedor do prêmio IAB RS – José Albano Volkmer

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Neste sábado (8), a sessão gaúcha do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-RS) realizou a entrega do Prêmio José Albano Volkmer, ao qual concorreram arquitetos gaúchos recém-formados que receberam em suas faculdades a Menção Honrosa pelo melhor trabalho de conclusão de curso em 2017.

Foram mais de 30 projetos participantes da etapa estadual do Prêmio, que teve como vencedor o trabalho “Memória e paisagem: revitalização da Ilha da Casa da Pólvora”, do arquiteto Pedro Paulo Leggerini Luzardo Oliveira, orientado pelo professor José Carlos Marques, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).
 


A cerimônia de premiação ocorreu na sede do IAB-RS, a partir das 17h30, onde foi anunciado o vencedor e o trabalho Destaque, concedido a “Paisagem Multifuncional em Campinas: plano de infraestrutura verde-azul”, de Paulo Carvalho, orientado pela professora Daniele Tubino, da Unisinos. Após a cerimônia, os trabalhos concorrentes e premiados puderam ser conferidos em uma mostra e, em seguida, ocorreu a performance “Felipa: imagem, som e movimento” com Clarissa Ferreira, Paula Pinheiro e Paula Finn, e o show da Banda Encruzilhada do Samba.
 

O presidente do IAB-RS, Rafael Passos, destacou a história do prêmio, nomeado em homenagem a José Albano Volkmer, que foi presidente do IAB RS em três ocasiões e docente de diversas faculdades de arquitetura. Passos anunciou, ainda, que a partir do próximo ano as escolas poderão indicar até três trabalhos para concorrer ao prêmio, ao invés de apenas um. “As bancas de graduação de cada curso indica os trabalhos. E a partir da próxima premiação, com essa possibilidade de três trabalhos indicados por escola, isso aumenta a diversidade. Às vezes há bons trabalhos no mesmo nível e a escola precisa escolher apenas um”, explicou.

TRABALHO VENCEDOR

O projeto vencedor é uma intervenção na lha da Casa da Pólvora, uma das trinta ilhas espalhadas pelo lago Guaíba, situada a pouco mais de 1 km do cais de Porto Alegre e da Usina do Gasômetro. A estrutura do local é composta por três edificações, o Paiol da Pólvora, a Casa da Guarda e a Casa da Chácara, construídas em 1852. O arquiteto Pedro Paulo relata que a Ilha recebeu melhorias pelo programa Pró-Guaíba, mas elas acabaram não sendo levadas adiante e atualmente o local se encontra abandonado e fechado para o público.

“O projeto surgiu porque eu tinha muita vontade de trabalhar com algum equipamento do Guaíba e comecei a pesquisar a respeito. Daí eu me deparei com o Pró-Guaíba, que foi um programa de revitalização e despoluição do Guaíba e que incluía uma revitalização sócio-econômica da região”, relata. As construções da Ilha, que faz parte do Parque Estadual Delta do Jacuí (PEJD), foram restauradas, mas a administração das Unidades de Conservação da Região Metropolitana foi transferida da Fundação Zoobotânica para a Secretaria de Meio Ambiente (Sema), ainda nos anos 2000.
 

Presidente do IAB-RS, Rafael Passos, com Pedro Paulo, vencedor do Pêmio José Albano Volkmer | Foto: Giovana Fleck/Sul21

“Então fecharam o acesso público à ilha. A ideia era que se reformassem essas construções para que fossem feitos museus que retratassem o ecossistema. Mas isso foi interrompido, nunca chegou a funcionar, os terrários ficaram vazios”, conta o arquiteto. Em seu projeto, ele estudou o plano de manejo do parque, que continha dois principais polos de atividades: situado ao sul e vinculado ao Paiol da Pólvora e à Casa da Guarda, estabelece-se o Museu do PEDJ, voltado ao turismo ecológico e cultural e ao lazer; e situado ao norte e vinculado à Casa da Chácara se estabelece o Centro de Pesquisa PEDJ.

Já existia, no plano feito a partir do Pró-Guaíba, a intenção de fazer uma trilha conectando o norte ao sul da ilha. Isso, segundo Pedro Paulo, serviu de base para o projeto. “Eu pensei em dar uma escala maior para isso, dei uma ampliada na escala do projeto, mas o uso inicial, proposto pelo plano de manejo, se manteve, assim como o desenho da trilha”, afirma.

Ele lamenta que as reformas que ficaram prontas até 2000 já estão se deteriorando, como as trilhas de madeira e o trapiche de acesso. “Dizem que é cheio de pulgas o Paiol da Pólvora, que é onde seria o museu. Tem dois caseiros, mas está bem largado. O projeto chegou a ser concluído, mas na hora de botar os espécimes, foi interrompido, a Sema barrou”, conta.

Em seu parecer, o júri que escolheu o trabalho como vencedor apontou que o projeto “revela sensibilidade no desenho e na inserção dos elementos construídos na paisagem” e “considera de forma coerente a escala dos elementos naturais e construídos pré-existentes como condicionante de sua arquitetura”. A comissão julgadora considerou que a espacialidade e acessibilidade propiciadas pelo sistema de passarelas elevadas são destaques na proposta.

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Documentário “Vozes da arquitetura Porto Alegrense” encerra programação de aniversário do IAB RS

O último dia da programação especial que comemorou os 76 anos do IAB RS foi marcado pela exibição do documentário “Vozes da Arquitetura Porto Alegrense”. O filme, produzido pela entidade com apoio institucional do CAU/RS, reuniu depoimentos de 19 profissionais, que falaram sobre a profissão e suas percepções envolvendo aspectos como criatividade, coletividade e outros significados. Além da exibição, foram anunciados dois editais de cultura. 

Leia Mais →

NOTA PÚBLICA

As entidades Associação dos Técnicos de Nível Superior de Porto Alegre (Astec), Instituto de Arquitetos do Brasil – Depto Rio Grande do Sul (IAB RS), Instituto Brasileiro de Direito Urbanístico (IBDU), ONG Acesso Cidadania e Direitos Humanos e Sociedade de Economia do Rio Grande do Sul (SOCECON) entraram com ação ordinária a fim de denunciar irregularidades identificadas no edital e processo eleitoral do Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental – Biênio 2024/2025. 

Leia Mais →

Desafios do planejamento urbano e gestão em Porto Alegre foram temas de debate no IAB RS

A relação envolvendo o setor imobiliário e a administração pública na Capital, bem como os desdobramentos da revisão do Plano Diretor e as eleições para o Conselho Municipal de Desenvolvimento Urbano e Ambiental (CMDUA), foram alguns dos tópicos abordados no debate “Planejamento Urbano e Gestão: desafios atuais e perspectivas futuras para Porto Alegre”, que ocorreu no dia 28 de março na sede do IAB RS, em Porto Alegre.

Leia Mais →

Outras Notícias

Arquiteta Enilda Ribeiro é homenageada em evento do IAB RS

Para comemorar os 76 anos do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB RS), a entidade planejou uma série com três eventos especiais para debater a profissão, relembrar a história e preservar memórias. Na primeira atividade, a palestra “Acervos em arquitetura e urbanismo – homenagem a Enilda Ribeiro” promoveu o encontro entre o professor da FAUUSP e coordenador da biblioteca da FAUUSP, Eduardo Costa; o membro do conselho consultivo do Centro de Memória CAU/RS, José Daniel Simões; e a copresidente do IAB RS e responsável pelo projeto documental, Bruna Tavares. 

Leia Mais →

IAB RS participa do painel RS Seguro COMunidade no South Summit

A copresidente Clarice Oliveira falou sobre a importância dos Concursos Públicos de Projeto e dos processos participativos que o IAB RS vem implantando junto ao governo do Estado. Durante sua fala, destacou que “o IAB RS desenvolve concursos de projeto urbanístico integrai que tem como um pilar muito importante a participação da comunidade no processo inicial de elaboração do programa de necessidades, que vai constituir as bases do concurso público de projetos”.

Leia Mais →

Arquiteta Enilda Ribeiro é destaque na coluna Almanaque, da Zero Hora

Enilda foi uma das primeiras mulheres a ser diplomada no curso específico em Arquitetura no Rio Grande do Sul. Além e ter lutado pela criação do curso superior de graduação na URFGS, foi presidente do IAB/RS entre 1980 e 1981. “Eu gostaria muito de ter conversado, em algum momento, com ela sobre os desafios que foram enfrentados, tanto no IAB-RS quanto em nível nacional, onde ela articulou a construção de ideias e diretrizes para a formação de um conselho próprio de arquitetura e urbanismo”, declarou a co-presidente do IAB/RS, Bruna Tavares.

Leia Mais →