Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Trienal de Arquitetura: os grandes temas da profissão em um único evento

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

A arquiteta e urbanista Stephanie Ribeiro é presença confirmada em uma das noites de palestra no Theatro São Pedro. As inscrições são gratuitas, participe!

Um evento para quem ama e vive a cidade, a cultura e a arte. A Trienal de Arquitetura e Urbanismo é uma realização do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS) e trará uma série de palestras, oficinas, atividades culturais, exposições e premiações em Porto Alegre (RS).

Entre os dias 16 e 19 de novembro, o Theatro São Pedro e o Solar do Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB/RS) servirão de ponto de encontro para as atividades da Trienal de Arquitetura e Urbanismo. Profissionais e estudantes da área, bem como a sociedade em geral, estão convidados para debater diferentes temas, como Assistência Técnica para Habitação de Interesse Social (ATHIS), Urbanismo, Patrimônio Histórico e Cultural, Software Livre, Inovação, Acessibilidade, entre outros.

Se você não possui formação na área, mas é apaixonado pela Arquitetura e Urbanismo, este evento é para você também! A entrada é gratuita, basta realizar a inscrição online.

CLIQUE AQUI PARA REALIZAR SUA INSCRIÇÃO

Uma das presenças já confirmadas é a da arquiteta e urbanista e apresentadora do Decora do canal GNT, Stephanie Ribeiro. Ela recebeu em 2018 o prêmio Most Influential People of African Descent e, em 2020, esteve entre os destaques da Forbes Under 30.

Também integram o time de convidados especiais nomes como o jornalista Marcelo Canellas e os arquitetos e urbanistas Fred Cheuiche, um dos responsáveis pelo Skate Park da Orla do Guaíba, e Tainá de Paula, vereadora do Rio de Janeiro, ativista das lutas urbanas, especialista em Patrimônio Cultural e mestre em Urbanismo.

 

Confira a programação cultural da Trienal de Arquitetura e Urbanismo

programação cultural será um dos destaques da Trienal de Arquitetura e Urbanismo, que acontece entre os dias 16 e 19 de novembro em Porto Alegre. No Solar do IAB RS e no Theatro São Pedro irão se apresentar artistas gaúchos consagrados e grupos formados por jovens em situação de vulnerabilidade social, que estão tendo a oportunidade de ter suas vidas transformadas por meio da arte e da música.

A Trienal será encerrada com uma festa de rua promovida pelas integrantes do bloco de carnaval Não Mexe Comigo Que Eu Não Ando Só, na Praça da Matriz, logo após a noite de premiações. Confira abaixo mais informações sobre cada um dos artistas e fique por dentro. Para participar das atividades culturais, não é necessário realizar inscrição prévia, é só chegar!

Uma realização do Conselho de Arquitetura e Urbanismo (CAU/RS), a Trienal é um evento gratuito e está com inscrições abertas. A programação prevê palestras, sessões temáticas e oficinas para todos os públicos interessados em pautas que vão de políticas sociais e direitos humanos a temas mais específicos da profissão, como estruturas, patrimônio, equipamentos urbanos, ocupação do espaço público, arquitetura hospitalar e de interiores, para citar alguns. Participe!

Agenda cultural

  • 16/11 | 18h15 | Solar do IAB RS – Elias Barboza Trio 
  • 17/11 | 18h | Foyer do Theatro São Pedro – ONG Sol Maior
  • 18/11 | 18h | Palco do Theatro São Pedro – Espetáculo “Som da Madeira” | Cia. de Dança La Negra Ana Medeiros
  • 19/11 – Encerramento da Trienal de Arquitetura e Urbanismo
    • 18h30 | Palco do Theatro São Pedro – Orquestra Jovem da Fábrica de Sonhos
    • 22h | Praça da Matriz – Não Mexe Comigo Que Eu Não Ando Só

 

Sobre os artistas

Elias Barboza Trio – Elias Barboza é bandolinista, compositor, arranjador, produtor e educador musical gaúcho. Ganhou duas vezes o Prêmio Açorianos de Música – Melhor Disco Instrumental (“Luminoso”, de 2018) e Melhor Compositor. Também foi premiado nos festivais Moenda da Canção e Musicanto. Para a formação em trio, Elias Barboza é acompanhado de João Vicente Macedo no violão sete cordas e Fernando Sessé nas percussões. Eles executam um repertório que navega entre o choro, bossa nova, baião, utilizando também elementos do jazz.

ONG Sol Maior – A ONG Sol Maior desenvolve, desde 2007, em Porto Alegre (RS), um projeto de inclusão social, que muda a vida e a perspectiva de futuro de centenas de crianças e jovens em situação de vulnerabilidade. Acreditando no papel transformador da arte, o projeto oferece oficinas gratuitas de música e dança a 450 alunos, num ambiente de acolhimento afetivo e com a prática cotidiana de valores éticos. A instituição exige que os alunos estejam matriculados no ensino público regular e já atendeu diretamente mais de 2900 pessoas, entre 06 e 17 anos, desde o início de suas atividades.

Som da Madeira – Espetáculo de dança embalado pelas composições do violonista Thiago Colombo, com coreografia de Ana Medeiros “La Negra” e direção cênica de Silvia Canarim. Quatro bailarinas com formações em dança flamenca traduzem vivências, arte, emoção e identidade gaúcha através da sonoridade do violão, dos corpos e das possibilidades que os elementos feitos de madeira como a castanhola, leque, baston, cajon e os saltos dos sapatos proporcionam. Música feita no sul com sotaque internacional. Dança com mescla de estilos entre o Flamenco e o folclore “sureño”.

Fábrica de Sonhos – A Associação Fábrica de Sonhos é uma entidade sem fins lucrativos e sociocultural que atende alunos da rede pública, de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social. O objetivo é impactar jovens através da educação musical, proporcionando um ensino musical de qualidade, com ênfase no violino, para que o aluno possa seguir profissionalmente, se desejar.

Não Mexe Comigo Que Eu Não Ando Só – O grupo é um coletivo feminista que coloca o bloco na rua para tocar o terror, como elas dizem, com alegria e consciência, contra todo tipo de assédio e discriminação. O grupo reúne naipes de percussão, sopro, cordas, vozes, além de realizar coreografias e intervenções.

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →

Na mídia: IAB RS participa de reportagem da Folha de São Paulo sobre reconstrução do RS

A copresidente do IAB RS, Clarice Misoczky de Oliveira, concedeu entrevista para reportagem da Folha de São Paulo. O ponto central foi a reconstrução do RS. “A questão habitacional é mais dramática. Há municípios no Vale do Taquari, como Muçum e Roca Sales, que se desenvolveram em áreas de encostas. Cidades como Santa Tereza em que parte das casas estão em áreas de inundações. Precisamos construir com segurança”, disse.

Leia Mais →

MANIFESTO IAB RS PARA A RECONSTRUÇÃO DO RS

Considerando a enorme tragédia causada pelos efeitos da crise climática e pelo descaso do poder público com o planejamento urbano e regional sustentável na promoção de cidades justas, igualitárias e ecologicamente  equilibradas, a Comissão Cidades/IAB RS, por meio deste, manifesta a necessidade de atenção às questões referentes às diferentes escalas de planejamento, arquitetura e urbanismo para reconstrução das cidades do Rio Grande do Sul, aqui agrupadas em dois grandes grupos: (A) Planejamento Urbano e Regional e (B) Moradia Digna.

Leia Mais →

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →