Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Teatro Geográfico apresenta: O MAPA_Casarão 363

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O grupo chama Teatro Geográfico a pesquisa de apropriação de espaços cênicos considerados não tradicionais, assim como a dramaturgia histórica do espaço (casa, prédio, galeria, etc.), suas limitações e todo o material que surge por meio da invasão física do espaço como um todo. Sobre esse aspecto, tudo o que o Solar possui de história, material, formação arquitetônica e espacial, seu estado de conservação entre outras características, tanto físicas como históricas, torna-se interessante na concepção do espetáculo nesta terceira temporada.

A definição de Geográfico permite ao grupo encarar um processo de montagem como uma viagem ao desconhecido. Os atores não têm conhecimento do que irão montar, estão à disposição da direção para estímulos geradores de matéria, que vão sendo revelados ao longo do processo. Conhecem o desejo do cartógrafo, mas não a cartografia. A proposta inicial é apropriar-se, e, dessa apropriação, resignificar os espaços, transformando-os em territórios.

A pesquisa do grupo Teatro Geográfico surgiu a partir da montagem do espetáculo O MAPA, que já teve duas temporadas. Em dezembro de 2010, sob o nome O Mapa_prédio 255, o espetáculo ocupou os prédios do Departamento de Artes Dramáticas da UFRGS. E em abril de 2011, foi montado O Mapa_Cristóvão 400 foi montado no espaço do TEPA.

O grupo Teatro Geográfico foi convidado a participar do festival Porto Alegre em Cena, dentro do projeto de descentralização com a apresentação de O Mapa_Cristovão 400. O grupo também integra o projeto Duetos, dentro da proposta da Casa M da 8ª Bienal do Mercosul. O projeto coloca 12 artistas de diferentes áreas da cultura em convivência, os desafiando a criar projetos conjuntos de ocupação da Casa M ao longo de sete meses.

SERVIÇO:
O Mapa_Casarão 363
Onde: IAB-RS (Instituto de Arquitetos do Brasil) – Rua General Canabarro, nº 363 – Bairro Centro
Quando: de 12/07 a 28/07 – Terças, Quartas e Quintas
Horário: 20h
Valores: R$15,00 (inteira) / R$10,00 (estudantes e classe artística)
Classificação Etária: 14 anos

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

IAB RS retoma editais de cultura

Após uma pausa por conta das enchentes que assolaram o Rio Grande do Sul, o IAB RS está pronto para a retomada dos editais de cultura. Os contemplados no Edital Galeria Espaço IAB e no Edital de Ocupação Artístico-Cultural serão divulgados na próxima quarta-feira, 10 de julho.

Leia Mais →

Exposição “Portugal, 50 anos da Revolução dos Cravos” reabre no IAB RS

Em virtude dos efeitos da crise climática que se abateu sobre Porto Alegre e Rio Grande do Sul, a visitação da exposição “Portugal, 50 anos da Revolução dos Cravos”, inaugurada no dia 25 de abril no IAB RS, foi interrompida. A iniciativa foi reaberta no dia 3 de julho, e segue em cartaz até 31 de julho, com visitação disponível de segunda à sexta, das 10h às 12h, e das 14h30 às 17h30.

Leia Mais →

Nota de falecimento: Emil Bered

Faleceu hoje, 2 de julho, em Porto Alegre, o arquiteto e ex-presidente do IAB RS Emil Bered. As homenagens serão realizadas na capela 3 do Crematório Metropolitano, em Porto Alegre, a partir das 12h, e a cremação será às 17h.

Leia Mais →

IAB relembra manifesto contra A LGBTQIA+fobia

No encerramento do mês do orgulho LGBTQIA+, rememoramos o manifesto lançado há quatro anos pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB), elaborado pelos arquitetos Natan Arend, Igor Vetyemy e Luiz Sarmento. O IAB reitera seu firme compromisso com a defesa da diferença, da liberdade e dos direitos da comunidade LGBTQIA+. Em 28 de junho, celebra-se o Dia de Luta contra a LGBTQIA+fobia, data que evoca a Revolta de Stonewall em 1969, marco inicial na resistência contra décadas de opressão e criminalização policial da comunidade LGBTQIA+.

Leia Mais →

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →