Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Arquitetura Comercial no evento Projeto e Obra

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Na noite desta quarta-feira (26/10) o IAB RS contou com a apresentação de três projetos de arquitetura comercial selecionados para o Ciclo de Palestras Projeto & Obra. O evento teve a presença do arquiteto Alexandre Giorgi, da Alexandre Giorgi Arquitetura e Planejamento, que apresentou o projeto Restaurante da Praça, em Uruguaiana.

O arquiteto Maurício Colombo, do Escritório MC Arquitetura Urbanismo, falou sobre a restauração do antigo pavilhão da casa de vinhos para a nova sede Mundo ARTE Global. E por fim, o arquiteto Matias Revello Vazquez, da Vazquez Arquitetos, apresentou a edificação Arte Cozinha – Radial Leste/SP. A mediação foi da arquiteta Roberta Edelweiss.


SAIBA UM POUCO MAIS SOBRE OS PROJETOS:

Restaurante da Praça
Alexandre Giorgi Arquitetura e Planejamento
Apresentação: Arq. Alexandre Giorgi

Parte integrante de uma revitalização ocorrida entre 2006 e 2010 na praça central de Uruguaiana, este prédio público substituiu uma pequena edificação dos anos 1970. O restaurante de 236m² finalizou a modernização e motivou a comunidade a retomar o uso do espaço aberto de 17.450m², abraçado pela história das edificações mais relevantes da cidade. Rota de argentinos e uruguaios, a Praça Barão do Rio Branco é um ponto de referência para os que se aventuram pelo pampa.
O objetivo de acolher os visitantes fez com que o projeto propusesse uma arquitetura atemporal, regional e acessível, percebida já na fachada recuada, criada para ser um espaço receptivo de espera. A releitura do galpão: telhado de duas águas, paredes de tábuas – ora vedações, ora brises – tesouras e tijolos aparentes, instiga e conduz o imaginário dos clientes.
O volume principal em madeira, e o volume perpendicular de apoio (cozinha, sanitários, depósitos) em alvenaria, completam essa atemporalidade ao adotar esta antiga solução na escolha dos materiais. A planta em cruz – modulada em 2,50×2,50m, se completa com uma varanda coberta na fachada leste.
A implantação da edificação se deu na formação de um eixo entre o centro do chafariz existente na praça, com o alinhamento longitudinal do salão principal. Dessa forma, o chafariz faz parte da ambientação do restaurante, propiciando, através dos panos de vidro, uma vista agradável e interativa com o entorno.

Restauração do antigo pavilhão casa de vinhos para nova sede Mundo ARTE Global
Escritório MC Arquitetura Urbanismo
Apresentação: Arq. Maurício Colombo

Foi solicitado ao escritório uma proposta para realizar o projeto e a execução da obra para um novo espaço da sede, juntamente com uma área de exposições, do escritório Mundo arte global. Empresa conceituada pelo seu grande desempenho no trabalho com “arte reciclável” e muito bem representada. Uma responsabilidade grande de unir arquitetura e arte. Os primeiros rabiscos e croquis do escritório foram baseados na pré-existência do galpão, buscando boas ideias de integração do novo com o pavilhão existente.
A premissa do projeto foi buscar uma referência nas antigas tesouras de madeira que sustentam o telhado, e logo já chamaram a atenção. Num primeiro momento foi sugerida pelo cliente uma divisão do pavilhão entre a área de trabalho e a área de exposições. Porém bloqueava a integração da “arte”, que seria produzida ao olhar de quem chegasse e estivesse no espaço. Foi então sugerida uma setorização dos escritórios, integrando os espaços a serem projetados.
No programa de necessidades está o espaço para escritórios, o espaço para produção da “arte reciclável”, o espaço para almoxarifados, copa e sanitários e um espaço para exposições das artes. O local também seria para receber eventos para venda da arte produzida no local pela MAG e outros artistas.
O projeto recebe a ideia de uma estrutura metálica projetada para receber os escritórios e uma pequena sala de cinema/estúdio. Numa das paredes lateral externa, foi proposto à utilização de expositor de quadros e objetos. Ao lado externo e no fundo da edificação ficam a copa, sanitários, almoxarifados e um espaço para ateliê das artes.
A montagem do espaço dos escritórios se deu através de uma estrutura metálica que esta fixada nos pilares de concreto (existentes) e na laje de concreto do piso já existente. Atribuindo na estrutura uma angulação para que houvesse uma perspectiva ilustrando as tesouras de madeira existentes. O fechamento foi feito com painéis de chapa de compensado naval fixadas em cantoneiras metálicas, e parafusadas. A estrutura está apoiada e engastada no piso e nos pilares existentes. As dificuldades do projeto se apresentaram na estrutura metálica, trabalho que até este o escritório não tinha realizado.
Ao final, a proposta foi bem aceita, e demonstra hoje uma união do pavilhão antigo com o espaço novo. Mostrando assim que existem muitas alternativas de projetos para galpões, pavilhões entre outras edificações esquecidas pela cidade. Com boas condições para se realizar algum tipo de revitalização.

Arte Cozinha – Radial Leste/SP
Vazquez Arquitetos
Apresentação: Arq. Matias Revello Vazquez


É um projeto austero que talvez não fosse merecedor de uma análise, a não ser por ter a pretensão de poder suscitar uma breve análise, sobre a relevância de realizar uma “arquitetura média” consciente e sobre seu significado como postura conceitual. Arquitetura média no sentido de ser pequena em escala, de uso corriqueiro, em um local como outro qualquer, porém grande se pensarmos como são elas que conformam nossas cidades. O projeto tem a intenção de desenvolver uma arquitetura coerente, uma arquitetura ética (sem querer soar pretensioso com tal afirmação).
O edifício busca estabelecer um diálogo paralelo com duas escalas diferentes da cidade: a Radial Leste e a Via local. Para tal, seus limites em base e altura conformam linhas continuas com seus vizinhos (entorno imediato), e a escala de seu desenho em fachada estabelece o diálogo com a via expressa. A fachada é bastante sucinta no número de informações que apresenta, é algo brutalista.
Estabelece um jogo através das peças que a compõe, as quais criam um ritmo, cobrindo e descobrindo de forma aleatória o interior do edifício. O partido é organizado em 3 pátios, que se distribuem a fim de gerar uma continuidade espacial entre as partes. Esta fluidez permite que o espaço seja mais cálido pelo seu contato com a natureza. Além dos benefícios espaciais, este recurso gera iluminação natural e ventilação cruzada

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Revitalização do Viaduto Otávio Rocha em pauta no IAB RS

O evento será presencial e ocorre na quarta-feira (24/08), a partir das 19 horas, no Solar do IAB (Rua General Canabarro 363). A ideia é tratar da apresentação pública do projeto de revitalização para a sociedade e estruturar o debate com uma contextualização sobre a história do Viaduto e sua importância como Patrimônio para a cidade de Porto Alegre.

Leia Mais →

Outras Notícias