Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Arquitetura e FSM em Mumbai ou Bombay – texto de Fernando Campos Costa

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Buenas, estou em Mumbai desde 6 de janeiro e realmente temos muitas distâncias destes rincões. A cidade de Mumbai tem 13.000.000 de habitantes, em qualquer hora tem muita gente nas ruas, e elas, as ruas, são o espaço público mais usado que eu já vi. Muitas pessoas da área rural vêm ganhar dinheiro na cidade, até aqui tudo bem, mas a diferenca é que estas pessoas além de usar as ruas como espaço de comércio de seus produtos, elas também moram nelas. Como as distâncias são grandes elas ficam na cidade até vender todos os produtos ou ganhar algum dinheiro trabalhando em obras, que são muitas, ou fazendo outros bicos. A situação de desequilíbrio econômico é visível, há discrepâncias de todos os lados, alta tecnologia de mídia e casas de papelão e lona por todos os lados. Os prédios, temos desde os construídos antes da colonização inglesa até prédios de última geração, normalmente das multinacionais e bancos, ou os prédios de classe alta, tudo isto no meio de outra cidade em deterioração e sem manutenção. Mas estou querendo falar do IYC-WSF, Acampamento Intercontinental da Juventude do FSM – Mumbai – Índia. O acampamento acontece no bairro de Matunga que fica mais ou menos no meio de Mumbai e é uma área privada e com requintes, e uma área de uma escola católica, Salesiana, Don Bosco School. A escola tem uma grande igreja bem na frente, em seus lados tem mais dois prédios que servem para a escola e de dormitório para os padres, e nos fundos tem quatro quadras, uma de futebol e cricket, o esporte nacional. Bom, o Acampamento ou, como já chamamos, a cidade, foi projetada e executada por dois arquitetos contratados e que pensaram todos os espaços. Bom, por um lado legal, tiveram a preocupação de contratar arquitetos para pensar uma cidade cosmopolita, temporária e efêmera, legal mas por outro o projeto teve pouca participação, o que está resultando em alguns problemas, mas que fazem parte deste processo que é o acampamento de Mumbai. O acampamento foi projetado assim: ele tem tendas para 16 pessoas que são cobertas por lonas e panos brancos e que têm uma estrutura de bambu amarradas com cisal (mesma estrutura que eles utilizam para andaimes, todos os prédios em construções têm andaimes muito altos de bambu que parece que vai virar um jogo de varetas, todas as obras em Mumbai e acho que na Índia utilizam bambu amarrado com andaimes, é incrível). Muito interessante é a forma que os trabalhadores amarram, eles ficam equilibrados em cima de uma vara e fazem a fixação das mesmas, com uma destreza fenomenal. Logo em cima temos uma lona preta, diferente da nossa pois tem uma malha dentro, e depois o mais inacreditável: todas as tendas têm ventiladores e tapetes, o que dá um efeito típico da região (quando perguntei o porque me foi falado que aqui é impensável um quarto sem ventilador, e tem feito calor, imagina que estamos no inverno…) Tem tomadas e ainda espaços quadrados onde teremos áreas culturais e também servem para iluminação natural, além da ventilação, nestas áreas irão acontecer apresentações culturais e reuniões de gestão do IYC todos os dias. O acamps terá 5 tendas temáticas onde haverão atividades e conferências.
E terá 350 banheiros construídos por tijolos de barro crus e cimento, e quando eu falo banheiro é banho de caneca que é típico aqui, e privadas baixas e sem papel higiênico, e sim uma torneira ao lado da privada com uma canequinha para limpar-se com a mão esquerda, a que não se toca na comida nem cuprimenta-se…
Realmente é outro mundo e tem seus encantos.
Bom, a cidade está em constante construção em obras, parece uma cidade pós-guerra, há cascalho em toda cidade e a questão cultural e religiosa é um das maiores riquezas, e ao mesmo tempo é um dos maiores problemas.
Bom, uma coisa que dá para notar é que ao contrário do Brasil não tem áreas de pobreza, e sim aqui todas as áreas têm a pobreza, tem prédios de última geração e há favelas, tudo junto e ao mesmo tempo.
Buenas, Mumbai tem vários encantos e a Arquitetura aqui tem um diálogo social muito grande com a questão da habitação.
Logo estarei em Porto Alegre, e desde já prometo um papo com os interessados em mais informações e fotos do Oriente.
Um abraço
Fernando Campos Costa
ferccosta@yahoo.com.br (mailto:ferccosta@yahoo.com.br)

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Outras Notícias