Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Arquitetura gaúcha perde um de seus grandes nomes

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Arquiteto Charles Renê Hugaud
16 de outubro de 1922 (Pelotas) – 18 de outubro de 2003 (Porto Alegre)
“Excelente arquiteto, grande parceiro e amigo e professor inesquecível”, com essas palavras o arquiteto Cairo Albuquerque da Silva, ex-diretor da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo Ritter dos Reis, define o colega Charles Renê Hugaud, falecido no sábado, 18 de outubro, em Porto Alegre. Formado no Curso de Arquitetura do Instituto de Belas Artes do Rio Grande do Sul em 1950, Charles Hugaud estreou no ensino universitário no ano seguinte, quando assumiu interinamente a disciplina de Composição Decorativa na UFRGS. Foi também professor de Desenho no Colégio Estadual Júlio de Castilhos e no Colégio Cruzeiro do Sul. “Fui aluno do Charles no Julinho, em 1964. O entusiasmo dele com a arquitetura era tão grande que acabou convencendo a mim e outros colegas a fazer o vestibular para a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRGS”, lembra Cairo.
Natural de Pelotas, filho de Armando Theophilo Hugaud e Mary Alice Lucas Hugaud, Charles realizou, em 1971, estágio na França sobre o tema Construções Escolares e Universitárias, a convite da Agence pour la Cooperation Technique Industrielle et Economique (ACTIM). No início dos anos 80, junto com Cairo Albuquerque, criou o projeto do prédio sede do Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter) no Alto Teresópolis, zona sul de Porto Alegre, pelo qual recebeu prêmio do Instituto dos Arquitetos do Brasil (IAB-RS). No UniRitter, lecionou durante 25 anos, tendo sido por um período vice-diretor da FAU.
Arquiteto da Secretaria de Estado das Obras Públicas e Saneamento, participou do grupo de trabalho que elaborou e executou o projeto do Centro Administrativo, bem como da comissão que emitiu parecer sobre a preservação do prédio da Usina do Gasômetro, ao lado de Lina Bo Bardi e Jaime Lerner. Na Secretaria de Cultura, trabalhou em projetos de conservação de museus, entre eles o Júlio de Castilhos, tendo participado também das obras de preservação do Palácio Piratini.
Ao completar 50 anos de carreira, em 2001, recebeu do IAB-RS o Diploma de Reconhecimento ao Mérito de 50 Anos de Atividade Profissional. Na mesma época, recebeu o título de Professor Destaque e designação do seu nome para patrono do Diretório Acadêmico da FAU/UniRitter.
Adriana Schnell
Assessoria de Comunicação do UniRitter
Leia também o depoimento do arquiteto e professor Cairo Albuquerque Silva (file:///C:/conteudo%20iab%20atual/iab/www.iab-rs.org.br/artigo/index694c.html?art=274) , grande amigo de Hugaud.

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →

Na mídia: IAB RS participa de reportagem da Folha de São Paulo sobre reconstrução do RS

A copresidente do IAB RS, Clarice Misoczky de Oliveira, concedeu entrevista para reportagem da Folha de São Paulo. O ponto central foi a reconstrução do RS. “A questão habitacional é mais dramática. Há municípios no Vale do Taquari, como Muçum e Roca Sales, que se desenvolveram em áreas de encostas. Cidades como Santa Tereza em que parte das casas estão em áreas de inundações. Precisamos construir com segurança”, disse.

Leia Mais →

MANIFESTO IAB RS PARA A RECONSTRUÇÃO DO RS

Considerando a enorme tragédia causada pelos efeitos da crise climática e pelo descaso do poder público com o planejamento urbano e regional sustentável na promoção de cidades justas, igualitárias e ecologicamente  equilibradas, a Comissão Cidades/IAB RS, por meio deste, manifesta a necessidade de atenção às questões referentes às diferentes escalas de planejamento, arquitetura e urbanismo para reconstrução das cidades do Rio Grande do Sul, aqui agrupadas em dois grandes grupos: (A) Planejamento Urbano e Regional e (B) Moradia Digna.

Leia Mais →

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →