Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Clóvis Ilgenfritz da Silva é o Arquiteto Ano

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Clóvis Ilgenfritz da Silva foi agraciado, no dia 6 de novembro, com o Troféu Arquiteto do Ano, concedido pelo Sindicato dos Arquitetos do Estado do Rio Grande do Sul (SAERGS), pelo trabalho prestado durante décadas em prol da categoria, como profissional e político. A homenagem ocorreu na jantar comemorativo aos 30 anos da entidade, fundada por Ilgenfritz em 1969, da qual foi presidente por três gestões, de 1974 a 1981, antes de ter dirigido a Associação Profissional dos Arquitetos, entre 1969 e 1974. Natural de Ijuí, o arquiteto e político de 64 anos veio para Porto Alegre em 1957, onde terminou o curso secundário no Colégio Júlio de Castilhos. De seus dois casamentos, tem três filhos: Tiago e Camilo, ambos arquitetos, do matrimônio com Lorena Holzmann e Ana Letícia, filha de Ana Céris dos Santos. Graduado em 1965 pela FAU da UFRGS, foi dirigente estudantil e ajudou a criar, em 1962, a Executiva Nacional dos Estudantes de Arquitetura (ENEAU). Sua trajetória profissional começou como desenhista no Departamento Nacional de Estradas de Rodagem/RS (DNER). Como autônomo, foi sócio-diretor de empresas como a ARQUIPLAN, ARQUIPLAN-CEPA e foi diretor-presidente da Silva Madereira Construções Ltda. Entre seus projetos, merecem destaque cooperativas e conjuntos habitacionais erguidos na década de 70, como a Coopeativa dos Rodoviários do RS (COORODO), Coop. Habitacional dos Municipários de Porto Alegre (COOHAMPA) e Conjunto Jardim América. Também vale lembrar as cooperativas de produção agrícola que construiu em Ijuí, Rio Grande, Jóia e Tenente Augusto, entre outros municípios. E fábricas, igrejas e clubes, além de ter participado da elaboração dos Planos Diretores das cidades de Ijuí, Erechim e Alvorada.
Ativista em várias entidades pelas causas profissionais, participou das diretorias do IAB-RS e do Conselho Superior do IAB-DN, tendo fundado a Federação Nacional dos Arquitetos, instituição que liderou entre 1981 e 1983. Também foi onselheiro do CREA por oito anos e vice-presidente da instituição, por dois. Seu ingresso na política se fez de forma mais efetiva com fundação do PT, há 23 anos, sendo membro da diretoria nacional como tesoureiro, por nove anos e também da direção estadual do partido, onde foi secretário-geral, vice-presidente e presidente. Em 1982 foi o deputado federal mais votado pelo PT e em 1983, fundou a Intersindical/RS e Central Única dos Trabalhadores (CUT). Candiato a vice-prefeito da capital gaúcha (1985) e ao cargo de governador (1986), foi eleito vereador em 1988. No ano posterior, foi Secretário de Planejamento Municipal, atividade que exerceu na esfera estadual, de janeiro de 1999 a dezembro de 2000, na Secretaria Estadual da Coordenação e Planejamento do RS, captando recursos externos expressivos, em importantes projetos. Inúmeros outros cargos são relacionados em seu currículo, sendo mais recentemente deputado federal, entre janeiro de 2001 a 2002, defendendo os interesses dos gaúchos e apoiando os projetos do Governo da Frente Popular. Atualmente é conselheiro da Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (AGERGS).
Em seu mandato, na Câmara Municipal, foi pioneiro ao instituir a primeira TV Câmara do país; além de aprovar projetos estratégicos, como o Banco Municipal, conhecido como Porto Sol; o crematório municipal e a obrigatoriedade do crédito do arquiteto nas peças publicitárias em projetos, entre muitos outros. Na ocasião da homenagem, ele se disse lisonjeado pela iniciativa do SAERGS e falou da importância dos sindicatos, especialmente na década de 70, por seu papel fundamental na democratização da sociedade, pelo fim da ditadura e em prol da Anistia, que se instaurou de forma parcial em 1979. E a “deselitização” da categoria dos arquitetos, que tem participado de forma crescente nos sindicatos, movimentos estudantis, sociais e IAB’s. “Eu sou cria político-partidária dessa época. Na política me sinto fazendo Arquitetura: o espaço de viver das pessoas”, declarou.

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Outras Notícias