Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Encontro com Demetre Anastassakis: a arquitetura voltada para o social

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Por ocasião do Dia Mundial da Arquitetura e do Habitat, comemorado no dia 6 de outubro, o IAB-RS trouxe a Porto Alegre o arquiteto Demetre Anastassakis, que tem percorrido diversas cidades do Brasil e exterior, para falar sobre habitação popular, especialmente para os estudantes de Arquitetura. Atualmente presidindo a Comissão de Política Urbana e Habitação do Conselho Superior do IAB, integrou o comitê preparatório à Conferência Nacional das Cidades, que deverá ocorrer no final deste mês, em Brasília. Na Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul, Demetre participou de uma mesa-redonda com a presença do presidente da Comissão de Habitação da entidade, deputado Eduardo Vieira da Cunha; do vice-presidente Região Sul do IAB Nacional e secretário geral da FPAA arq. Danilo Landó; do presidente do IAB-RS, José Albano Volkmer; da Coordenadora do Centro pelo Direito à Moradia contra Despejos para as Américas, Letícia Marques Osório e dois representantes de moradores que foram despejados. A fala contundente de Eliane dos Santos, da Associação de Moradores Vitória da Conquista, que há quatro anos ocupa uma área irregular, sem água, esgoto e com luz precária, pertencente à Petrobras, foi a deixa perfeita para o discurso do urbanista. “Este governo se preocupa com tanta coisa e não liga para a habitação. Nossa luta é por uma moradia digna, não queremos nada de graça, porque estamos dispostos a pagar”, disse ela. Com um tom informal, Demetre afirmou que “o pobre só tem sua cidadania e faz questão de pagar suas contas”; no mesmo dia em que o presidente Lula declarava à imprensa, que “o único patrimônio que o pobre tem é seu nome” e que por este motivo, é digno de crédito. A uma platéia, o arquiteto expôs números e que na sua opinião, o governo federal parece comprometido com o problema da habitação popular e que os 5 milhões de empregos prometidos por Lula sairiam da construção civil. “A tragédia é que não temos como tocar tudo isto, sem a qualificação da nação – bancários, arquitetos e engenheiros – para trabalhar com este mercado interno”. “Não podemos fingir que o assentamento feito pelos populares é um bom assentamento. Ele deve ser feito por profissionais que gerem os espaços. Temos que planejar a ocupação dos vazios”. A seguir, mencionou a luta dos arquitetos e urbanistas por um conselho próprio, um dos tópicos do bate-papo que teve mais tarde, na sede do IAB-RS, com colegas de categoria. Tendo presidido o IAB-RS no início da década de 90, ele revelou que vai concorrer à presidência nacional do IAB. Veja a entrevista concedida por Demetre Anastassakis ao IAB-RS, na seção Entrevistas (file:///C:/conteudo%20iab%20atual/iab/www.iab-rs.org.br/artigo/index9c73.html?art=266) .

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Outras Notícias