Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Jorge Wilheim, o arquiteto que sonhava com bons futuros

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Jorge Wilheim acreditava na vida. “Sou otimista, vivo fantasiando futuros bons: sou das utopias, e não das distopias. Não estou preparado para ir-me para sempre! Acho essa ameaça de finalização da vida muito injusta. É muito cedo… Viver é bom demais!”, reconheceu, num de seus muitos depoimentos marcantes.

Nascido em Trieste, na Itália, em 1928, mudou-se com a família para o Brasil no início dos anos 40. Formou-se pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e, ainda nos anos 50, foi incumbido de projetar uma nova cidade em Mato Grosso.

Ao longo da carreira, desenvolveu planos urbanísticos para diversas cidades, entre as quais São Paulo, Curitiba, Natal e Campinas, além do plano primeiro plano da macrometrópole paulista. Idealizou a figura do Plano Diretor de cidades, sendo também um dos mais importantes defensores no Brasil do conceito de Planejamento Estratégico.

A influência de Wilheim em diversas capitais brasileiras pode ser medida pelo exemplo de Curitiba. O arquiteto foi um dos idealizadores do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba  (IPPUC), depois de vencer o concurso, em 1964, para elaborar o Plano Preliminar de Urbanismo da cidade. O órgão foi a mola propulsora de todas as transformação urbanas da capital paranaense nas décadas seguintes.

Entre seus inúmeros projetos, estão marcos da capital paulistana, como a reurbanização do Vale do Anhangabaú e do Pateo do Collegio, e obras marcantes, como o prédio do Jockey Clube São Paulo, o Serviço Social das Indústrias (Sesi) de Vila Leopoldina, a sede da Fapesp, o centro de diagnóstico do Hospital Albert Einstein, entre muitos outras.

Como homem público, teve um grande papel. Foi secretário de Economia e Planejamento do Estado de São Paulo (1975-1979) e duas vezes secretário de planejamento da capital paulistana, na gestões de Mario Covas e Marta Suplicy.

No IAB, ocupou diversas posições, com atuação expressiva em defesa dos arquitetos. Durante a carreira, ganhou prêmios como o IAB de Urbanismo, IAB de Ensaio, Ordem do Mérito de Brasília, Tarsila do Amaral e Governador do Estado.

Publicou, ao longo da carreira, em três idiomas, livros sobre os fenômenos da cidade. Entre suas publicações, destacam-se “Cidades: o substantivo e o adjetivo” (Coleção Debates, Editora Perspectiva), “O caminho de Istambul: memórias de uma conferência da ONU” (Editora Paz e Terra) e o último lançamento, “São Paulo – uma interpretação” (Editora Senac).

Wilheim morreu na manhã desta sexta-feira, aos 85 anos, no Hospital Israelita Albert Einstein. Deixa esposa, dois filhos e netos. Ele estava internado desde que sofreu um acidente de carro, ainda no ano passado. O IAB manifesta profundo pesar pela morte do arquiteto e se solidariza com a família e os amigos.

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →

Outras Notícias

Nota pública em apoio às familias atingidas pelas enchentes no RS

O IAB-RS manifesta solidariedade às famílias atingidas pelas inundações e enchentes no Rio Grande do Sul. Os eventos de chuvas extremas estão se mostrando uma realidade com recorrência no nosso estado. O momento pede a soma de esforços de todos os setores da sociedade para ajudar aqueles que estão em situação de vulnerabilidade.

Leia Mais →

IAB RS participa da 178ª reunião do COSU

O correu em Aracaju, nos dias 22 e 24 de abril, o 1º Seminário Nacional de Arquitetura e Urbanismo do estado de Sergipe (ArqUrb.SE). Na sequência, entre os dias 25 e 27 de abril, foi realizada a 178ª Reunião do Conselho Superior do IAB (COSU), com abrangência nacional. Os dois eventos foram promovidos pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Sergipe (IAB-SE) com apoio do IAB Nacional. O IAB RS esteve presente na reunião.

Leia Mais →

Primeira fase da requalificação da Avenida 25 de Julho em Flores da Cunha iniciará em maio

Flores da Cunha de cara nova: a partir do mês de maio, a principal via da cidade – que conecta o município de norte a sul – será requalificada. A iniciativa da administração municipal iniciou ainda em 2021, com o lançamento do Concurso Público Nacional “Avenida 25 de Julho”, realizado em parceria com o IAB RS, e apoio do CAU/RS e da ABAP, e resultou em um novo projeto estético e funcional para a Avenida 25 de Julho. Em função das chuvas, a prefeitura informou que a cerimônia de início da obra, com o lançamento da Pedra Fundamental, foi adiada, e nova data será divulgada em breve.

Leia Mais →

50 anos do retorno da democracia em Portugal e colônias africanas é celebrado com exposição no IAB RS

Em 25 de abril de 1974 Portugal retomava o regime democrático, após um longo período de ditadura iniciada em 1933. A chamada Revolução dos Cravos é relembrada, 50 anos depois, por meio de uma exposição organizada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB RS) e a ADUFRGS Sindical, com apoio do Consulado Português, e curadoria de Airton Cattani e Daniela Fialho, que colecionou 47 cartazes de manifestações distribuídos nas ruas no período da revolução. A exposição segue aberta no Solar do IAB (Rua General Canabarro 363, Centro Histórico, em Porto Alegre), com visitação gratuita de segunda a sexta-feira, das 10h às 12h, e das 14h30 às 17h, até o dia 24 de maio.

Leia Mais →