Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Pela preservação, manutenção e valorização da paisagem urbana das cidades brasileiras – Caso do Cais Mauá em Porto Alegre – MOÇÃO DO IAB NACIONAL

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
MOÇÃO
148º COSU – SÃO PAULO-SP
29 DE JULHO A 1º DE AGOSTO DE 2015
MOÇÃO nº 02 – COSU VILANOVA ARTIGAS

Interessado: População de Porto Alegre, Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Proponentes: IAB-RS, IAB-MG, IAB-PR, IAB-PE, IAB-BA, IAB-DF e IAB-RJ
Ementa: Pela preservação, manutenção e valorização da paisagem urbana das cidades brasileiras – Caso do Cais Mauá em Porto Alegre.

Considerando: que o Instituto de Arquitetos do Brasil – IAB – é entidade nacional, com mais de 90 anos de existência, organizada em departamentos estaduais em todo o país, que atuam profundamente na área do planejamento, do urbanismo, da paisagem e do patrimônio de nossas cidades;
O conceito da UNESCO sobre a Paisagem Cultural que define esta como o “trabalho combinado da natureza e do homem” integrando os aspectos materiais e imateriais do patrimônio e indicando as relações significativas e indissociáveis entre o homem e o ambiente natural;
Que o IAB- RS publicou um manifesto de princípios chamado “10 pontos por um Projeto de Cidade” que, em seu item 6, defende que “a paisagem da cidade é patrimônio de todos” e que é importante “valorizar políticas de patrimônio ambiental – natural e cultural – voltadas à qualificação espacial das paisagens representativas, em diferentes escalas territoriais”;
Que a paisagem da cidade não pode ser colocada a serviço da viabilização de empreendimentos comerciais privados que proponham a alteração significativa da paisagem apenas para atender a exigências financeiras de um negócio imobiliário com atividades fundamentalmente privadas ou privatizantes;
Que há diversos processos de qualificação urbana em andamento nas grandes cidades brasileiras e a importância de que estes projetos atendam ao conjunto da população, e contenham efetivamente, e de forma transparente e democrática, a participação desta na sua problematização e elaboração;
Que a entidade e os arquitetos brasileiros são favoráveis à recuperação da área portuária de Porto Alegre e sua abertura à toda a população através de um projeto de arquitetura e urbanismo qualificado que proponha atividades e espaços que garantam o acesso público pleno e diversificado à toda a área, assim como a preservação e valorização da paisagem cultural do cais e da relação da cidade com o rio;
Que há um processo de intervenção em andamento no cais do porto de Porto Alegre e que, pelo publicado na mídia, entende-se que o projeto previsto altera significativamente a paisagem da área portuária com implantação de torres de escritórios e shopping center na área do porto, junto a bens tombados e de grande significância cultural e simbólica para a cidade de Porto Alegre e para a população de todo o estado do Rio Grande do Sul.

Delibera: Que o projeto urbano deve ser um instrumento de toda a sociedade para a ordenação e qualificação de seu território e deve ter a participação da população visando atender o interesse público.

São Paulo-SP, 1º de Agosto de 2015.
IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →

Na mídia: IAB RS participa de reportagem da Folha de São Paulo sobre reconstrução do RS

A copresidente do IAB RS, Clarice Misoczky de Oliveira, concedeu entrevista para reportagem da Folha de São Paulo. O ponto central foi a reconstrução do RS. “A questão habitacional é mais dramática. Há municípios no Vale do Taquari, como Muçum e Roca Sales, que se desenvolveram em áreas de encostas. Cidades como Santa Tereza em que parte das casas estão em áreas de inundações. Precisamos construir com segurança”, disse.

Leia Mais →

MANIFESTO IAB RS PARA A RECONSTRUÇÃO DO RS

Considerando a enorme tragédia causada pelos efeitos da crise climática e pelo descaso do poder público com o planejamento urbano e regional sustentável na promoção de cidades justas, igualitárias e ecologicamente  equilibradas, a Comissão Cidades/IAB RS, por meio deste, manifesta a necessidade de atenção às questões referentes às diferentes escalas de planejamento, arquitetura e urbanismo para reconstrução das cidades do Rio Grande do Sul, aqui agrupadas em dois grandes grupos: (A) Planejamento Urbano e Regional e (B) Moradia Digna.

Leia Mais →

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →