Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Seminário Q+50 – Participação, Planejamento e Projeto em discussão no segundo dia do Seminário Quitandinha

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
O segundo dia do seminário Quitandinha, realizado entre 5 e 7 de abril na cidade de Rio Grande (RS) teve como pauta “Participação, Planejamento e Projeto”. A mediação da primeira mesa redonda foi do arquiteto e urbanista gaúcho Clóvis Ilgenfritz da Silva, que salientou a importância e o marco que foi seminário Quintadinha , realizado nos anos 60.
O arquiteto argentino radicado em Recife Roberto Guione (PE) abriu sua fala dizendo que a casa é um produto, um objeto de consumo, mas também pode ser vista como um processo que permite a reintegração social da população mais necessitada, cansada de ter condições mínimas de moradia.  Guione acredita que quando pensamos a moradia como produto, pensamos nos autores independentes, pensamos nas famílias que vão financiar esse produto, e também nas normas e condições de fazer a moradia. Os arquitetos muitas vezes entram neste processo fazendo o projeto dentro das condições possíveis. Para ele, fazer cidades e moradias é integrar as culturas, pessoas e serviços, com planejamento. “Assim, a ideologia é fundamental neste processo de pensar a cidade”, observou Guione.
Julio Dornelles, Coordenador Geral da Federação das Associações de Municípios do RS (Famurgs), trouxe para o seminário temas urbanos dos municípios gaúchos. Ele informou que a FAMURS tem um sistema de rodízio com prefeitos, que traz uma visão mais ampla da administração das cidades.  Dornelles citou ações como assessoria técnica aos municípios e o núcleo de projetos e convênios para ajudar na elaboração de planos municipais. Recentemente a FAMURS fez uma pesquisa com novos prefeitos no Estado apontando que as cidades enfrentam problemas com habitação, saúde, saneamento. Para enfrentar esses problemas, os municípios com até cinco mil habitantes contam exclusivamente com recursos do Governo Federal. “Eles não têm receita própria para planejar esses investimentos”, destacou. Os recursos próprios municipais, na melhor das situações está próximo aos 5% para investimento em todas as áreas, por isso a dependência total da união.
O arquiteto Demetre Anastassakis (RJ) abordou a habitação prêt-à-porter e a ineficácia do direito do consumidor dentro do tema habitação. Estamos avançando na habitação prêt-à-porter rumo à industrialização, mas estamos muito longe de ter um direito de consumidor justo para as famílias. Ele também aproveitou para fazer uma breve análise de projetos como Vila Kennedy e Cidade de Deus, que para ele, são modelos importados que trouxeram uma  ideologia segregacionista reforçada pelo regime militar. “Para o governo da época o formato de Vila era inapropriado, porque incentivava o convívio e a troca de ideias, ou seja, um sistema visto como comunista”, afirmou. Anastassakis criticou que depois desses modelos, o Brasil passou para a construção de prédios em grande escala, deixando de lado projetos intermediários de moradia.  Sobre o modelo Minha Casa Minha Vida, o arquiteto diz que é inadequado a adoção de padrões e sua repetição indiscriminada, e lamenta a imposição destes modelos à população.  “Além de tudo, são construções caras, isso é crueldade”, opinou. “A arquitetura é a felicidade do bem viver”, acrescentou Anastassakis, citando frase do ex presidente Lula em um evento sobre habitação.
Roberto Ghione
Arquiteto pela Universidad Nacional de Córdoba, Argentina, especializado em Historia e Crítica da Arquitetura. Trabalhou junto à Secretaria de Desenvolvimento Urbano e na Direção de Planejamento Urbano da Municipalidade de Córdoba. Tem escritório em Recife e atua em projetos com diversas premiações.
Julio Dorneles
Teólogo e historiador, especialista em Administração Pública, Coordenador-geral da Federação das Associações de Municípios do Estado do Rio Grande do Sul – FAMURS, com atuação na área da saúde, do saneamento e do meio ambiente na região metropolitana de Porto Alegre.
Demetre Anastassakis
Arquiteto e Urbanista pela UFRJ em 1973, pós graduação em planejamento urbano e regional com larga experiência e premiações em projetos para habitação popular e reurbanização de favelas. Ex Presidente do IAB RJ e do IAB nacional. Vice Presidente do SINAENCO RJ.

Clique nos nomes dos palestrantes e acesse as apresentações realizadas no Semináro:
Julio Dorneles
Demetre Anastassakis

Confira outras notícias sobre o Seminário:
Seminário Q+50 – Sergio Magalhães fala sobre Habitação e a Cidade Democrática
Seminário Q+50 – Mesa redonda aborda Moradia Brasileira

Abertura do Q+50 reúne arquitetos de todo o Brasil em Rio Grande
Seminário Q+50 traz palestra sobre Planejamento e Participação – o caso de Rosario, Argentina

Parceiros:

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →

Outras Notícias

Nota pública em apoio às familias atingidas pelas enchentes no RS

O IAB-RS manifesta solidariedade às famílias atingidas pelas inundações e enchentes no Rio Grande do Sul. Os eventos de chuvas extremas estão se mostrando uma realidade com recorrência no nosso estado. O momento pede a soma de esforços de todos os setores da sociedade para ajudar aqueles que estão em situação de vulnerabilidade.

Leia Mais →

IAB RS participa da 178ª reunião do COSU

O correu em Aracaju, nos dias 22 e 24 de abril, o 1º Seminário Nacional de Arquitetura e Urbanismo do estado de Sergipe (ArqUrb.SE). Na sequência, entre os dias 25 e 27 de abril, foi realizada a 178ª Reunião do Conselho Superior do IAB (COSU), com abrangência nacional. Os dois eventos foram promovidos pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Sergipe (IAB-SE) com apoio do IAB Nacional. O IAB RS esteve presente na reunião.

Leia Mais →

Primeira fase da requalificação da Avenida 25 de Julho em Flores da Cunha iniciará em maio

Flores da Cunha de cara nova: a partir do mês de maio, a principal via da cidade – que conecta o município de norte a sul – será requalificada. A iniciativa da administração municipal iniciou ainda em 2021, com o lançamento do Concurso Público Nacional “Avenida 25 de Julho”, realizado em parceria com o IAB RS, e apoio do CAU/RS e da ABAP, e resultou em um novo projeto estético e funcional para a Avenida 25 de Julho. Em função das chuvas, a prefeitura informou que a cerimônia de início da obra, com o lançamento da Pedra Fundamental, foi adiada, e nova data será divulgada em breve.

Leia Mais →

50 anos do retorno da democracia em Portugal e colônias africanas é celebrado com exposição no IAB RS

Em 25 de abril de 1974 Portugal retomava o regime democrático, após um longo período de ditadura iniciada em 1933. A chamada Revolução dos Cravos é relembrada, 50 anos depois, por meio de uma exposição organizada pelo Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Rio Grande do Sul (IAB RS) e a ADUFRGS Sindical, com apoio do Consulado Português, e curadoria de Airton Cattani e Daniela Fialho, que colecionou 47 cartazes de manifestações distribuídos nas ruas no período da revolução. A exposição segue aberta no Solar do IAB (Rua General Canabarro 363, Centro Histórico, em Porto Alegre), com visitação gratuita de segunda a sexta-feira, das 10h às 12h, e das 14h30 às 17h, até o dia 24 de maio.

Leia Mais →