Receba Newsletter

Captcha obrigatório
Seu e-mail foi cadastrado com sucesso!

Loteamentos irregulares em Porto Alegre

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Como representante do IAB no Forum de Planejamento da 8ª Região de Porto Alegre, tivemos a oportunidade de conhecer de perto a situação dos loteamento irregulares em implantação na área Sul do município. As melhorias em infra-estrutura introduzidas na região, em especial na última década, disponibilizaram para o mercado glebas de preços relativamente acessíveis, propiciando uma forte tendência de urbanização, que se traduziu em demanda efetiva por lotes populares. Essas demandas, contrapostas aos elevados investimentos em serviços, tempo e recursos necessários à produção de lotes regulares, têm gerado produtos de qualidade urbanística inferior, atraindo uma população compradora carente de moradia, via de regra destituída de informação e presa fácil de loteadores clandestinos.
Sabe-se que a origem desta questão extrapola as situações meramente locais e possui raízes históricas na estrutura social e econômica brasileira, mas, nas suas especificidade encontram-se também modelos universais, cujos valores éticos e estéticos nos interessam enquanto IAB-RS.
Não escapa a uma análise acurada a cumplicidade das partes envolvidas, que encontram brigo em práticas paternalistas históricas – a espera pela regularização e pelas benesses dos governantes.
Alguns profissionais de urbanismo têm, lamentavelmente, conduzido este processo de forma ineficiente, com conseqüência negativas à economia popular e à qualidade ambiental do município.
Nesse contexto, pode-se identificar alguns procedimentos equivocados: A ART é o primeiro documento que serve de apoio à venda irregular; segue-se o protocolo e o projeto ainda sem aprovação; a placa do responsável técnico no local, às vezes, precede o licenciamento assim como o dano ambiental que acontece antes da aprovação.
O CREA, parte integrante da força-tarefa de fiscalização constituída pelo Forum de Planejamento da 8º Região informa que nada pode fazer, uma vez verificada a existência de ART.
O IAB, mais do que nunca engajado nos Foros de Planejamento Regionais, pretende alertar os arquitetos da cautela necessária, dos os riscos e conseqüências a que podem estar expostos e da importância de trabalhar no sentido de uma consciência social ampliada, considerando os valores éticos do título que ostentam. Arq. Samuel Quintana
2º Tesoureiro do IAB-RS
Representante do IAB no Fórum de Planejamento da 8ª Região

IAB - RS

Por: Diretoria Instituto de Arquitetos do Brasil - IAB

Outras Notícias

Nota pública: Suspensão da urbanização da Fazenda do Arado

A fazenda do Arado é patrimônio ambiental, arqueológico, histórico, cultural, arquitetônico e paisagístico de Porto Alegre, constituindo-se de uma zona primordial para manutenção de espécies da fauna e da flora, sujeita a enchentes e alagamentos por encontrar-se abaixo da cota de inundação do Guaíba. A zona serve como espaço de extravasamento natural do Guaíba, importante de ser preservado. O IAB RS reitera a necessidade de atenção máxima por parte dos governantes, sociedade civil, entidades e instituições às questões ambientais e suas relações com a cidade.

Leia Mais →

Na mídia: IAB RS participa de reportagem da Folha de São Paulo sobre reconstrução do RS

A copresidente do IAB RS, Clarice Misoczky de Oliveira, concedeu entrevista para reportagem da Folha de São Paulo. O ponto central foi a reconstrução do RS. “A questão habitacional é mais dramática. Há municípios no Vale do Taquari, como Muçum e Roca Sales, que se desenvolveram em áreas de encostas. Cidades como Santa Tereza em que parte das casas estão em áreas de inundações. Precisamos construir com segurança”, disse.

Leia Mais →

MANIFESTO IAB RS PARA A RECONSTRUÇÃO DO RS

Considerando a enorme tragédia causada pelos efeitos da crise climática e pelo descaso do poder público com o planejamento urbano e regional sustentável na promoção de cidades justas, igualitárias e ecologicamente  equilibradas, a Comissão Cidades/IAB RS, por meio deste, manifesta a necessidade de atenção às questões referentes às diferentes escalas de planejamento, arquitetura e urbanismo para reconstrução das cidades do Rio Grande do Sul, aqui agrupadas em dois grandes grupos: (A) Planejamento Urbano e Regional e (B) Moradia Digna.

Leia Mais →

Outras Notícias

COMUNICADO DO IAB RS SOBRE O ESTADO DE CALAMIDADE CLIMÁTICA

O momento é grave e compreendemos que enquanto Instituto temos um trabalho de articulação de impacto a médio prazo, sendo provocadas e estruturadas redes que auxiliem nas questões habitacionais e de reestruturação das cidades, com projetos que considerem os riscos e impactos que os eventos climáticos tem gerado em nossas cidades, de modo mais frequente e de maior intensidade. Compreendendo a sensibilidade das questões ambientais, com a natureza impondo seus limites, frente às ocupações urbanas.

Leia Mais →